Home Colunas Comicidade Os 5 especiais de stand up mais hilários da Netflix

Os 5 especiais de stand up mais hilários da Netflix

Acredito que apresentar o que há de melhor da comédia stand up em um serviço de streaming tão popular é uma ótima maneira de inaugurar essa seção. Não foi uma seleção fácil de fazer, já que vários(as) comediantes excelentes não tem títulos no catálogo da Netflix ou o que tem deles(as) não é muito bom.

Apesar da dificuldade de um catálogo tão reduzido – se comparado ao que a Netflix oferece nos EUA – é possível destacar pérolas que merecem ser conferidas. Importante dizer que os títulos de stand up brasileiros não foram considerados porque serão tema de outra postagem. Vamos à nata da comédia stand up do site:

  • 1) Louis CK – Hilarious, Live at the Beacon Theater, Live at the Comedy Store

Ironicamente, não há muito o que dizer sobre o melhor comediante da atualidade além disso mesmo: é o melhor de seu tempo. Justamente por isso seus três especiais estão empatados em primeiro lugar nessa lista – que tem sete títulos em vez de cinco, a internet mente.

Louis CK consegue ser tecnicamente impecável em seu ato enquanto experimenta e explora novas áreas da comédia, é um humorista completo. Louis mata de rir com um timing tão preciso que parece que fazer rir é algo que nunca exigiu nenhum esforço dele, e ele faz isso sempre buscando novas fronteiras, se arriscando constantemente.

Assistir do Hilarious (2010) ao Live at the Comedy Store (2015) já compensa por ser uma experiência maravilhosa, mas é também uma oportunidade pra conferir a mudança de estilo do comic nesse período, que passa de uma persona mais raivosa e densa para um tipo um pouco mais observador e questionador.

  • 2)  Anthony Jeselnik – Thoughts And Prayers

O assassino perfeito. Com piadas curtas (oneliners) de puro humor negro, Anthony Jeselnik demonstra que cada palavra e pausa de seu ato é minuciosamente planejada e bem executada. Até sua aparência lembra o mito do serial killer engomadinho, como um Psicopata Americano. Dentro de sua peculiar persona, ele mesmo se descreve nesse show como um dos melhores comediantes de todos os tempos – e existe uma grande possibilidade dele estar certo.

Em Thoughts and Prayers é possível ver o comediante no pico de sua confiança repetindo a fórmula que garantiu seu sucesso, atirando piadas satíricas com temas pesados e polêmicos. Nesse especial, o próprio humorista responde a pergunta que todos parecem fazer: por que ele faz tantas piadas sobre bebês mortos?

"“Você não precisa concordar comigo, você pode até ficar com raiva de mim, e ainda assim rir. Isso é quão bom eu sou” - Thoughts And Prayers - Netflix/Divulgação
“Você não precisa concordar comigo. Você pode até ficar com raiva de mim, e ainda assim rir. Esse é o tanto que eu sou bom.” – Anthony Jeselnik, Thoughts And Prayers – Netflix/Divulgação

Como ele consegue dizer coisas tão horríveis e ainda ser tão engraçado?

Anthony Jeselnik é uma sátira, por meio do exagero e da sua habilidade em se separar de seu próprio ato – constantemente comentando sobre as próprias piadas durante o show – ele atinge o distanciamento necessário pra afirmar que aquilo não passa de uma demonstração técnica, que as mortes de suas piadas são como as que Shakespeare causava.

Mike Birbiglia - My Girlfriend's Boyfriend/Divulgação
Mike Birbiglia – My Girlfriend’s Boyfriend/Divulgação
  • 3) Mike Birbiglia – My Girlfriend’s Boyfriend

É possível rir e se emocionar no mesmo show e Mike Birbiglia sabe usar bem esse recurso. Nesse especial, o comediante nos convida para olhar sua vida amorosa: do seu primeiro beijo ao momento em que quase morreu depois de uma discussão. Ele nos mostra seus traumas e triunfos, e disso vem o grande apelo dessa obra – já que ver tão fundo em alguém é uma maneira de ver a si mesmo.

My Girlfriend’s Boyfriend é mais uma prova da competência do humorista na escrita. Com uma narrativa não linear bem conduzida, o comic consegue cativar a atenção do público e emocioná-lo ao mesmo tempo que o mata de rir. No monólogo, as piadas entram muitas vezes como maneira de manter o ritmo e desenvolvimento da história, que toma o protagonismo dessa envolvente apresentação.

  • 4) Chelsea Peretti – One of the Greats

Chelsea já começa seu especial satirizando estereótipos da comédia stand up. Sua intenção de quebrar modelos tradicionais é confirmada nesse show hilário, em que ela se afirma como “uma das maiores” da comédia.

A comediante destila críticas certeiras enquanto mostra dominar vários recursos como a atuação, o uso do corpo e do espaço. Além de apresentar excelentes piadas, baseadas principalmente em observação comportamental, Chelsea Peretti também brinca com o formato de especial de stand up, o que ajuda a manter o ritmo do show e tornar a experiência ainda mais divertida.

Chelsea Peretti, One of the Greats - Netflix/Divulgação
Chelsea Peretti, One of the Greats – Netflix/Divulgação
  • 5) Tom Papa – Live in New York City
Tom Papa Live in New York City/Divulgação
Tom Papa Live in New York City/Divulgação

Um comediante clássico, que cumpre bem o que propõe. É assim que Tom Papa se mostra nesse especial: de terno e piadas bem alinhadas, com temas tradicionais. O que o destaca? Sua competência em fazer rir e a sinceridade de sua comédia.

Tom Papa consegue contar piadas sobre alcoolismo com a mesma leveza que conduz seus textos sobre casamento e rotina familiar. Trata-se de um comediante cujo estilo de humor tradicional e clássico envelheceu bem, o que parece ser uma raridade. O humorista tem um texto redondo, timing calibrado e sabe exatamente o que está fazendo. E o faz muito bem.

Espero que tenha gostado da seleção e não deixe de conferir as próximas dicas e besteiras dessa seção. Rima não intencional. Seja feliz e se hidrate.

Comentários

Carregar mais em Comicidade