Home Colunas Comicidade Uma série pra assistir na Netflix ainda este ano (porque vai ser excluída em 2017)

Uma série pra assistir na Netflix ainda este ano (porque vai ser excluída em 2017)

É hora de dizer adeus a uma das melhores séries de comédia disponíveis na Netflix: Arrested Development – ou, como veio para o Brasil, “Caindo na Real”. Assim como vários outros títulos, as três primeiras temporadas da série saem do catálogo brasileiro no primeiro dia do ano que vem.

Apesar de conhecido por poucos, o sitcom ganhador de seis Emmys e um Globo de Ouro vale a pena ser conferido enquanto há tempo. Não que depois que sair da Netflix será impossível de assistir, já que é só comprar ou – vamos ser sinceros – baixar por torrent. Mas vai ser mais caro ou mais chato e levemente ilegal.

A série de 2003 é um mockumentary, ou seja, uma série em formato de documentário fictício. A fórmula também é aplicada no clássico The Office, no carismático Parks and Recreation e no brilhante – mas também relativamente desconhecido – Trailer Park Boys. O formato é perfeitamente aproveitado em Arrested Development, com a direção e edição do sitcom tão precisamente alinhados com o roteiro que determinadas piadas se baseiam inteiramente nesses elementos.

Arrested Development não tem as faixas de risada ao fundo, como Friends, te dizendo a hora que você deve rir. Ao contrário do que acontece em famosos sitcoms como Two and a Half Man e The Big Bang Theory, em Caindo na Real (rs) o espectador não é subestimado a ponto de cada punchline ficar escancarada pra quem assiste. A sutileza e a velocidade em que são disparadas é que transformam as piadas da série em algo realmente memorável.

A história não fica atrás das piadas – com Michael Bluth, um homem responsável e sensível, com seu filho criado como um espelho de si, rodeados por uma família egocêntrica e desfuncional. O papel parece ter sido criado para o ator Jason Bateman, que atua como uma escada perfeita mostrando a perspectiva normal dentro de situações esdrúxulas e absurdas. Para entender melhor esse papel cômico (do straight man) pense em Dedé Santana em relação aos Trapalhões.

O narrador – e um dos criadores da série – é o diretor Ron Howard. O narrador vem na história para fechar a equação do sucesso do humor da série. Ao representar um elemento à parte da história, ele critica e revela a trama enquanto ela se desenrola.

A série teve três temporadas ao ser produzida pela Fox e foi retomada pela Netflix para uma temporada em 2013, seis anos após ser cancelada. Não é nada espantoso a Netflix ter comprado a série, já que se trata de um sitcom com linguagem rápida, sutil e que entende o humor cínico “de internet”.

Arrested Development não é como outras séries que são apenas usadas em memes criados na internet, ela é do tipo que cria um meme e a internet abraça.