Home Notícias Política Vereador recém-eleito em BH lança aplicativo sem funcionalidade

Vereador recém-eleito em BH lança aplicativo sem funcionalidade

aplicativo gabriel

Entre os mais jovens debutantes do Legislativo municipal, Gabriel Azevedo (PHS) cumpriu a principal promessa de campanha já no primeiro ato como vereador de Belo Horizonte: o lançamento do aplicativo “Meu Vereador”, que garante a participação direta de eleitores no mandato parlamentar. No entanto, as principais funções propostas pela ferramenta ainda estão desabilitadas — inclusive aquela destinada à notificação de problemas.

Com isso, eleitores tiveram de recorrer ao perfil do parlamentar no Facebook para reportar a baixa funcionalidade e transtornos durante a instalação e cadastramento de usuários — este passo, aliás, é uma condição para o acesso integral às funções do aplicativo. Conforme disposto nos termos de uso da ferramenta, o usuário deverá se identificar como “eleitor” ou “não-eleitor”, sendo que a última alternativa acarretaria uma navegabilidade restrita na plataforma — como, por exemplo, impedindo o usuário de interferir na orientação de voto do vereador.

Em uma publicação na rede social, Gabriel apresentou a equipe desenvolvedora do utilitário e negou ter se precipitado no lançamento da ferramenta com as funções desabilitadas. “Usar o aplicativo é fácil. Fazer não é não”, disse.

aplicativo gabriel
Reprodução/Facebook

Entre as cinco funções prometidas pelo aplicativo, somente as seções destinadas à apresentação do vereador e do plano de governo estão disponíveis. Serviços como “Marque uma reunião com o vereador”, “Tire fotos e geocalize os problemas da cidade” e “Votação na Câmara Municipal de BH” continuam desativadas.

“A função de votação não está funcionando por um motivo simples: a Câmara Municipal de Belo Horizonte está em recesso e essa atividade só começa em fevereiro com o plenário em funcionamento”, alega. No último domingo (1°), entretanto, Gabriel e os demais vereadores da Câmara Municipal estrearam o voto parlamentar durante a escolha do presidente do Legislativo municipal.

Má funcionalidade

“Ao realizar o cadastro o app fecha de repente e daí tenho que começar do zero. Tentei fazer três vezes e não deu certo”, reclama um eleitor no Facebook. “Instalei o app pelo Google Play e a opção de cadastrar ainda está indisponível”, queixa outro usuário.

aplicativo gabriel
Reprodução/Facebook

A equipe do Bhaz testou as opções da ferramenta, mas não conseguiu concluir o cadastro de dados — como a inclusão de foto no perfil, por exemplo. Outros serviços como reportar problemas da cidade, notificar erros do aplicativo e agendar reuniões com o parlamentar continuam desativados.

Após questionamentos de eleitores e da reportagem, o parlamentar publicou um texto na página pessoal do Facebook para justificar as falhas da inovação. Segundo Gabriel, já eram previstos erros nos primeiros dias do lançamento do aplicativo, e que correções já começaram a ser feitas nesta semana.

“As correções no design já começaram a ser feitas nessa semana para as atualizações. É bom que esse aperfeiçoamento seja feito antes da usabilidade maciça. Essa é uma razão para já lançarmos de uma vez”, justifica o parlamentar no Facebook.

Ainda segundo Gabriel, os transtornos durante o cadastramento dos usuários serão eliminados com a aquisição de um novo servidor, capaz de armazenar maior volume de informações.

“Alguns usuários reportaram que enquanto as fotos dos documentos eram carregadas, o aplicativo levava muito tempo ou travava. O motivo? O servidor. Ainda estávamos num servidor (onde se armazena todas as informações) de teste e acabei de contratar a Amazon para evitar esse problema depois de ter uma noção do tráfego de informações”, esclarece.

Ele afirma ainda que a seção destinada ao alerta de problemas da cidade não está funcionando pois a administração municipal “ainda está se ajeitando”. “Não adianta cobrar de uma estrutura que ainda está sendo formada”, disse.

Em relação ao atendimento à população por meio de reuniões, Gabriel justifica que o gabinete parlamentar ainda está em adequação. “Por enquanto não temos nem café e água! Assim que tudo ficar pronto fisicamente, as portas estarão abertas e as reuniões poderão ser marcadas de forma prática e eficiente”.

Confira a íntegra do posicionamento do vereador:

Comentários

Guilherme Scarpellini

Guilherme Scarpellini é redator de política e cidades no Portal Bhaz.

Carregar mais em Política