Home Notícias BH Febre amarela: Morte de macacos acende alerta e PBH anuncia posto extra de vacinação

Febre amarela: Morte de macacos acende alerta e PBH anuncia posto extra de vacinação

Belo Horizonte vem intensificando medidas de prevenção da febre amarela após o surgimento de novas suspeitas de mortes de macacos pela doença e uma confirmação na última semana.

A partir de segunda-feira (13), um novo posto de vacinação estará aberto ao atendimento da população no Centro de Saúde Noraldino de Lima, na região Noroeste de capital.

A unidade funcionará em horário estendido — até as 20h30 —, assim como outros dois postos extras, localizados nas regiões de Venda Nova e Barreiro.

Além dessas unidades de vacinação, outro posto extra instalado no Centro de Saúde Betânia ja está em funcionamento desde de fevereiro.

Nessa região, aliás, a morte de um mico confirmada por febre amarela na quinta-feira (9) levou à suspensão temporária das aulas em campus do Cefet, no bairro Nova Gameleira.

No total, três primatas mortos por febre amarela foram encontrados na capital. Entretanto, conforme a Secretaria Municipal de Saúde, outros óbitos estão sendo investigados.

Na avaliação da pasta, as mortes de primatas sinalizam que o vírus circula pelas matas da cidade. Porém, a secretaria esclarece que esses animais não são vetores da febre amarela, mas, sim, vítimas.

A febre amarela tem como principal transmissor nas cidades o mosquito Aedes aegypti.

Imunização

Segundo a Prefeitura de Belo Horizonte, 515 mil pessoas já receberam a imunização contra a febre amarela na capital, o que corresponde a aproximadamente 80% da população adulta. Já a cobertura da população até 4 anos é de 98%.

“A vacina é a principal forma de prevenção, por isso, quem ainda não tomou as duas doses da vacina, ou quem tomou apenas uma há mais de 10 anos, deve procurar um dos postos para se imunizar”, ressaltou a gerente de Vigilância em Saúde e Informação, Lúcia Paixão.

Conforme orientações da Secretaria Municipal de Saúde, para receber a vacina é necessário se apresentar em qualquer um dos 152 postos de saúde da capital. É exigida a apresentação de um documento de identificação e, se possível, do cartão de vacinação.

Idosos acima de 60 anos que nunca foram vacinados ou sem comprovante de vacinação deverão ser avaliados clinicamente. Estes pacientes podem realizar a consulta médica na própria unidade de saúde.

Outra recomendação é para a vacinação das crianças. Para garantir a imunidade de bebês, a vacina será aplicada a partir de 6 meses, sendo necessário a repetição da dose aos 9 meses, respeitando o intervalo mínimo de 30 dias entre as doses.

Após esse período, a criança deverá receber o reforço aos 4 anos de idade.

Postos extras

UPA Venda Nova: Rua Padre Pedro Pinto 175 – Venda Nova

CEREST – Barreiro: Rua Pinheiro Chagas, 125 – Barreiro

Centro de Saúde Noraldino de Limas – Avenida Amazonas, 4373 – Nova Suissa

Com PBH

 

Comentários

Guilherme Scarpellini

Guilherme Scarpellini é redator de política e cidades no Portal Bhaz.

Carregar mais em BH