Home Notícias Política ‘Fim da farra’! Vereadores e servidores da CMBH podem ter feriadões cortados

‘Fim da farra’! Vereadores e servidores da CMBH podem ter feriadões cortados

A folga dos feriados prolongados em 2017 está perto do fim. Ao menos essa poderá ser a nova realidade dos servidores e vereadores da Câmara Municipal de Belo Horizonte, que já cogitam a possibilidade de terem o sistema de ponto facultativo extinto ainda antes do próximo feriado prolongado, na sexta-feira, dia 21 de abril.

Para fazer coro à iniciativa, 28 parlamentares (2/3 do total) assinaram, na última semana, um ofício pedindo pelo fim dos feriados emendados na Casa. O documento foi encaminhado na quarta-feira (12), véspera de mais um ponto facultativo, ao presidente Henrique Braga (PSDB). Entretanto, os parlamentares ainda não obtiveram resposta.

“Não é possível manter essa prática em pleno século 21, diante das exigências que nos fazem os nossos eleitores e que nada mais é que nossa obrigação”, diz um trecho do texto assinado pelos parlamentares. Segundo informou a Superintendência de Comunicação da Casa não há prazo regimental para que o presidente emita um posicionamento.

‘Farra dos feriados’

Para o autor da medida, vereador Rafael Martins (PMDB) — responsável por coletar as assinaturas dos demais colegas —, a expectativa é de que o fim “das farras dos feriados prolongados” entre em vigor a tempo de reverter o próximo ponto facultativo decretado na Câmara de BH: 20 de abril, véspera do Dia de Tiradentes.

“Não se trata de uma briga contra os servidores [da Câmara], mas, sim, de convocá-los a nos dar as mãos nessa iniciativa. Espero que o presidente responda a esse ofício, que foi protocolado na quarta-feira [12], pois gostaria que já passasse a valer para essa próxima quinta-feira, antes do próximo recesso e que é ponto facultativo para nós”, afirma Martins.

Ofício assinado por 28 vereadores da Câmara de BH pede pelo fim do sistema de ponto facultativo (Gabriel Azevedo/Facebook)

Ainda segundo o parlamentar, a iniciativa contribui para o contentamento da população com a Câmara dos Vereadores. Ele esclarece que, mesmo o parlamentar aderindo ao feriado prolongado, os dias de folga não serão descontados nos salários ao final do mês.

“Se não há desconto, alguém está pagando pelos dias não trabalhados”, pondera. “Se o médico trabalha, o policial trabalha, por que o vereador não pode trabalhar?”, indaga o parlamentar ao justificar a medida.

No pé do Kalil

O vereador Pedro Patrus (PT) está no pé do Kalil no que diz respeito ao gasto de R$ 39 mil para fretar uma aeronave com destino a Brasília, em março. Requerimento com pedido de informações à Secretaria Municipal de Governo foi incluído na ordem do dia de hoje.

No requerimento, o parlamentar pede esclarecimentos sobre as características da aeronave fretada, a forma como ocorreu a escolha e contratação da empresa que prestou o serviço, além da lista de passageiros do voo.

À Rádio Itatiaia, o chefe do Executivo se pronunciou sobre o assunto: “quarenta mil é muito para resolver o Izidora, para garantir, além do Izidora resolvido, mais 10 mil casas populares. Fomos ao presidente da República, fomos ao ministério, abrimos o Hospital do Barreiro. Eu não vou para Brasília passear não”, disse durante entrevista.

Acompanhe o Bhaz também no Youtube assinando nosso canal.

Comentários

Guilherme Scarpellini

Guilherme Scarpellini é redator de política e cidades no Portal Bhaz.

Carregar mais em Política