Home Colunas Orion Teixeira [Coluna do Orion] Pimentel vive escolha de Sofia entre Odair e Adalclever

[Coluna do Orion] Pimentel vive escolha de Sofia entre Odair e Adalclever

Entramos no quinto no mês do ano e a Assembleia Legislativa de Minas é como não se existisse, ou pelo menos, não fez valer até agora seu papel e importância para o enfrentamento da mais grave crise política e econômica de Minas e do país. Além da disputa inesgotável entre governistas (cerca de 60 deputados) e oposicionistas (menos de 20 deputados), há um ingrediente recente que paralisou os trabalhos na casa, especialmente na hora em que o governador Fernando Pimentel (PT) esperava votar, com a máxima urgência possível, o polêmico projeto de sua autoria que cria fundos imobiliários, capaz de, segundo o governo, gerar bilhões de reais para o estado.

Vem a ser o afastamento, como já adiantamos aqui, entre o presidente da Assembleia, Adalclever Lopes (PMDB), e o governo estadual, após desentendimento do primeiro com o secretário de Governo, Odair Cunha (PT). Pela segunda vez consecutiva, Adalclever deixa de comparecer a dois eventos tradicionais e de relevância política para o estado: a entrega das medalhas da Inconfidência, no dia 21 de abril, em Ouro Preto, e, agora, evento de abertura da safra mineira do açúcar e do etanol em Uberaba, no dia 29 passado.

O presidente da Assembleia ficou irritado com a decisão de Odair de alterar os nomes de agraciados da cerimônia de 21 de abril, sem consultá-lo, embora seja também o presidente do Conselho da Medalha. Tem evitado os eventos que contam com a presença do secretário. Além disso, Odair estaria atraindo rivais do peemedebista para dentro do governo, de olho na própria reeleição a deputado federal.

A postura de Adalclever o afastou do governo do qual ele tem sido o principal fiador. Com os dois eventos, ele já mandou seu recado e caberá ao governador fazer sua escolha (de Sofia): ou se reaproxima e fica com Adalclever ou com o secretário. Ninguém duvida da fidelidade de ambos, mas entre a lealdade de um e apoio de outro, Adalclever é reconhecidamente o mais expressivo e mais importante à governabilidade, e até eventual reeleição de Pimentel.

Deputado acusa de ‘marajá’ ex-comandante da PM, que retruca

O deputado estadual Sargento Rodrigues (PDT) acusou o ex-comandante da Polícia Militar de Minas Gerais de engordar o já alto salário de R$ 30 mil com jetons de conselheiro da estatal Cemig.

“O ex-comandante-Geral da PMMG coronel Marco Antônio Badaró Bianchini, além de receber seu salário de mais de R$30 mil, como coronel da reserva, vem embolsando mais, no mínimo, R$11,4 mil, como conselheiro da Cemig. Essa foi a recompensa por vestir a camisa vermelha do PT de Pimentel e, de maneira vil e sorrateira, TRAIR a TROPA com o discurso falso de defesa dos direitos dos policiais militares”, disparou Rodrigues nas redes sociais, afirmando ainda que foi o ex-comandante que orientou o governador Fernando Pimentel a parcelar os salários de policiais e bombeiros militares.

Em nota, Bianchini rebateu as críticas. “O meu salário como coronel, com seis quinquênios, adicional trintenário e especial trintenária, perfaz R$28359,00 e face aos descontos legais e empréstimo consignado que tenho chego a uma renda líquida de pouco mais de R$16000,00”. Disse ainda que, além de coronel, é mestre em Direito Empresarial, o que o habilita a assumir a função de conselheiro.

“A única acusação que podem fazer contra minha pessoa é a de que sou bem relacionado com o governador e sua equipe. Não nego, pois me possibilitou ajudar minha tropa como a turma de cabos que teve a antecipação de um ano para a realização do CEFS aprovada agora e cujo processo foi iniciado em meu Comando”, disse, completando que “não fui e jamais serei investigado ou acusado de pegar arrego com traficante de drogas, assalto a banco, peculato, propina, caixa dois ou qualquer crime que seja. Se é pecado trabalhar, que Deus me perdoe mas eu preciso”.


(*) Orion Teixeira é jornalista político; leia mais no www.blogdoorion.com.br

Comentários

Carregar mais em Orion Teixeira