Home Notícias Política Governo começa a contabilizar suas perdas; Aécio deixa presidência do PSDB

Governo começa a contabilizar suas perdas; Aécio deixa presidência do PSDB

Hoje foi um dia de baixas em Brasília. Em função da crise política gerada pela denúncia de que o presidente da República, Michel Temer (PMDB), havia comprado o silêncio do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, Temer perdeu dois ministros – Cidades e Cultura –, além do apoio de um dos partidos que formam sua base de apoio na Câmara dos Deputados, o PTN, que tem 13 parlamentares.

Foi um dia de perda também para o senador Aécio Neves (PSDB), que deixou a presidência do PSDB depois da divulgação de uma gravação em que ele pede R$ 2 milhões ao presidente do grupo JBS, Joesley Batista. As denúncias envolvendo Temer e Aécio fazem parte da delação premiada de Joesley à Procuradoria Geral da República (PGR) e que hoje foi formalizada nesta quinta-feira, 18, pelo ministro Edson Facchin, do STF.

O ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB), foi a primeira baixa no governo Temer. A decisão foi tomada após conversas com deputados do PSDB. Roberto Freire (PPS) comunicou sua renúncia hoje ao governo. Ele  comandava a pasta da Cultura desde novembro, quando substituiu Marcelo Celero,

Freire apresentou sua renúncia ao ministro chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, nesta tarde. Segundo a assessoria de imprensa do agora ex-ministro, ele já havia informado ao governo que, se o presidente Michel Temer não renunciasse, ele deixaria o cargo. Agora, Freire pode retomar seu cargo de deputado federal, do qual se licenciou para tornar-se ministro.

Com uma bancada de 13 deputados, o PTN foi o primeiro partido da base aliada a anunciar oficialmente nesta quinta, 18, o rompimento com o governo Michel Temer. Em carta assinada pela presidente nacional do partido, deputada Renata Abreu (SP), e pelo líder da legenda na Câmara, deputado Alexandre Baldy (GO), a sigla afirma que assumirá posição de “independência” em relação ao governo. “O Podemos (novo nome do PTN) e sua bancada na Câmara dos Deputados anunciam a sua saída do bloco parlamentar composto pelo PP e PT do B, outros partidos da base aliada, assumindo posição de independência do governo federal”, afirmaram Renata e Baldy na carta.

O partido deverá entregar todos os cargos que possui atualmente no governo Temer. O principal deles é a presidência da Fundação Nacional de Saúde (Funasa).

O senador Aécio Neves (PSDB-MG), afastado de sua função nesta quinta-feira pelo ministro do STF anunciou na tarde desta quarta que está deixando o cargo de presidente do PSDB. O mineiro alegou que vai se dedicar a provar sua inocência, após ser citado e gravado pelo empresário Joesley Batista em delação premiada feita à PGR.

“Em razão das ações promovidas no dia de hoje contra mim e minha família, quero afirmar que, a partir de agora, minha única prioridade será preparar minha defesa e provar o absurdo dessas acusações e o equívoco dessas medidas”, dise Aécio em nota oficial. O senador informou que seu substituto será o colega de Senado Tasso Jereissati (CE).

Comentários

Carregar mais em Política