Home Notícias BH Jornalista de BH perde 34 kg em 11 meses e vira inspiração nas redes sociais

Jornalista de BH perde 34 kg em 11 meses e vira inspiração nas redes sociais

Muito mais que emagrecer, ter uma vida saudável é algo que requer dedicação. Dietas milagrosas, cirurgias plásticas e outros meios são utilizados para quem quer chegar mais rápido ao objetivo. A jornalista da Rede Minas de Belo Horizonte Karina Castro decidiu emagrecer de maneira saudável e natural. Em pouco menos de um ano, 34 quilos foram eliminados.

“Sempre tive problema com a balança, mas a situação ficou realmente complicada nos últimos cinco anos, quando engordei mais de 30 quilos. Tentei várias dietas. Emagrecia, mas sempre engordava novamente, até que, em agosto do ano passado, tomei a decisão de mudar de vida. Estava com vários problemas de saúde, gordura no fígado, dores nos pés, exames alterados e super sedentária”, comenta a jornalista.

Mesmo com todos esses problemas, o que levou Karina a mudar de vida, foi um evento isolado. “Minha grande motivação foi a falta de roupa para ir em um  casamento. Experimentei 33 peças e nenhuma ficou apresentável. Aí, entrei em desespero, chorei. Acabei indo com um vestido meu mesmo, mas estava super apertado. Fiquei muito chateada e jurei que seria a última vez que sentiria aquela sensação”, conta Karina.

Dificuldades e superação

Para uma transformação profunda, é preciso esforço. E quando o resultado vem? Karina conta que é a melhor sensação. “A minha vida mudou completamente! Emagreci 34 quilos, meus exames voltaram ao normal, passei a ter mais disposição, o sono melhorou, minha pele ficou mais bonita e claro, a autoestima tá 100% agora. Voltei a gostar da minha imagem e hoje tenho prazer em olhar no espelho. Comprar roupas ficou mais fácil, enfim, só tive benefícios!”, relata a jornalista.

“Dificuldade sempre tem, mas nada que me fizesse pensar em desistir. O meu maior inimigo é o tempo. Meu dia é super apertado e quase sempre estou ocupada. Sou jornalista, dona de casa, mãe de 11 cães e ainda ajudo meus pais. Fazer compras, pensar nas receitas e cozinhar alguma coisa para congelar e comer ao longo da semana. Colocar tudo em 24 horas é um desafio! Ainda não consigo malhar com frequência, mas o objetivo é fazer musculação pelo menos quatro vezes por semana”, comenta Karina Castro.

As roupas de Karina Castro, que não serviam antes, hoje vestem tranquilamente (Reprodução/Arquivo pessoal)

Fazer uma dieta, perder peso, mudar totalmente uma rotina é algo difícil. O acompanhamento nutricional é essencial e evita transtornos. “Ter a supervisão de uma nutricionista foi fundamental no meu caso, especialmente porque sigo uma dieta low carb. A minha alimentação é focada em verduras, legumes e carnes. Como menos industrializados e priorizo os alimentos que têm menos carboidratos. A nutricionista acompanha de perto a minha rotina, sabe da minha saúde, elabora cardápios de acordo com os meus horários e sempre que o peso para de baixar, ela entra com estratégias. E fora que ela estabelece metas e cobra. Assim, o meu compromisso acaba sendo maior”, diz a jornalista.

 

Inspiração

No Facebook e Instagram, Karina divide sua rotina com seus seguidores. A jornalista se diz satisfeita por perceber que pode ajudar outras pessoas também.

Meu almoço de hj!

Uma publicação compartilhada por Karina Castro (@karinalovely) em

“Já virou hábito postar, nas rede sociais, tudo o que como. De tempos em tempos, posto fotos da minha evolução. No início, era uma espécie de diário. Hoje, posto porque sei que muitas pessoas estão se inspirando no meu exemplo. É bom saber que ajudo de alguma forma”, comenta a jornalista.

Cirurgia só em último caso. “Tem gente que acha que para emagrecer mais de 20 quilos só fazendo cirurgia bariátrica ou tomando remédios, mas eu estou aqui pra mostrar que dá, sim, basta se planejar e buscar. Recebo várias mensagens de pessoas que começaram a fazer dieta depois que viram as minhas fotos, de magros que adotaram uma alimentação melhor seguindo receitas que eu posto. Isso é muito legal. Fico feliz!”, relata Karina.

A jornalista ainda quer mais, não atingiu a meta desejada. “Estou super feliz com o que consegui até agora, mas quero voltar a pesar 60 quilos. Para isso ainda tenho que emagrecer quase 30. É muito? É, mas pra quem já emagreceu 34 quilos. nada é impossível! Para não desanimar, traço metas de perder de 10 em 10 quilos”, comenta.

Procure um especialista

A nutricionista Taiana Mattos, que acompanha Karina Castro, explica que a low carb não é uma dieta. “Prefiro falar ‘estilo de vida’. Pois toda dieta, tem começo, meio e fim. O objetivo desse estilo de alimentação é a reeducação alimentar para a vida toda. Geralmente prescrevo a Low Carb Healthy Fat, que é uma estratégia nutricional para o emagrecimento, onde se prioriza a ingestão de comida de verdade, ou seja, não utilizamos industrializados. A quantidade de carboidrato é calculada de acordo com o objetivo de cada paciente. Não utilizamos farinhas, açúcar e não temos medo da gordura natural dos alimentos, como a gordura da carne, azeite, castanhas, abacate, etc”, comenta a nutricionista.

Os benefícios são os mais variados. “Desde a melhora de exames laboratoriais como perda de peso, bem estar, diminuição da pressão arterial e controle da glicemia. Esse estilo de alimentação pode ser seguido por qualquer pessoa e não existe nenhum risco, desde que feito da forma correta”, afirma Taiana.

Uma das principais dúvidas de quem quer emagrecer é como começar. “Primeiramente, faço uma avaliação clínica do paciente, na qual avalio o histórico de doenças, medicamentos utilizados e exames laboratoriais. Depois, aplico um questionário alimentar para avaliar os seus hábitos alimentares, horários, locais onde realiza as refeições, restrições e preferências alimentares. Seguimos, então, com a avaliação física por bioimpedância para analisar a composição corporal do paciente. Em cima disso e dos objetivos do meu paciente, decidimos qual será a conduta”, comenta a nutricionista.

Ficou com vontade de mudar de vida também? A dica da nutricionista “descascar mais e desembalar menos”, ou seja, visitar mais o sacolão do que o supermercado. “Comer comida de verdade quando se tem fome. Diminuir ou de preferência parar de utilizar qualquer forma de açúcar, farinha e industrializados. E se movimentar! Fazer atividade física, caminhar, correr, etc. Afinal, não fomos feitos para ficar parados, não é mesmo?”, completa Taiana Mattos.

 

Comentários

Vitor Fernandes

Vitor Fernandes

Jornalista e redator no Portal Bhaz

Carregar mais em BH