Home Minas Governo do Estado cria força-tarefa para combater roubo a caixas eletrônicos

Governo do Estado cria força-tarefa para combater roubo a caixas eletrônicos

O governo do Estado vai criar uma força-tarefa para combater as quadrilhas especializadas no roubo de caixas eletrônicos de bancos. O assunto foi discutido nesta sexta, no Palácio da Liberdade, em reunião do governador Fernando Pimentel com oficiais da Polícia Militar, o comando da Polícia Civil e membros da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp)

Para o governador, crimes como estes causam muito impacto em cidades do interior, principalmente porque, em alguns casos, os moradores só contam, na cidade, com um equipamento para sacar dinheiro. Ainda de acordo com Pimentel, os ataques estão ficando cada vez mais frequentes e o crime está acontecendo de maneira mais “organizada” e com armamento mais forte.

De acordo com a Polícia Militar, a equipe responsável vai realizar um mapeamento das quadrilhas e um estudo da maneira como esses grupos atuam. Além dos órgãos que participaram da reunião, outras instituições, como o Ministério Público, também serão convidadas a compor a força-tarefa.

A Sesp informou que as atividades do grupo já haviam começado e já estavam sendo desenvolvidas estratégias de ação contra as quadrilhas especializadas. Porém, a força-tarefa vai se tornar oficial e ficará ativa a partir da publicação de um decreto estadual, prevista para a próxima semana.

Últimos casos

Esta semana, o caso de arrombamento de caixas eletrônicos de maior repercussão foi em Pitangui, na região Centro-Oeste de Minas. Lá, a tentativa de arrombamento não foi bem sucedida, porque a explosão acabou transformando-se em um incêndio, que destruiu a agência do Banco do Brasil. No terceiro andar do prédio funcionava a sede do Instituto Histórico de Pitangui.

No local estavam guardados o acervo de imagens de arte sacra e o arquivo judiciário, ambos dos séculos 18, 19 e 20. Por pouco, o fogo não chegou ao terceiro andar, destruindo o acervo. Nesta quinta, 7, os dirigentes do Instituto, com o apoio de voluntários, fizeram a transferência do acervo para outro imóvel, que foi alugado pela Prefeitura de Pitangui, tendo em vista que, segundo eles, o teto do terceiro andar estava ameaçando desabar.

Três dias antes, na sexta-feira, 1º, também no Centro-Oeste mineiro, criminosos explodiram caixas eletrônicos de duas agências no município de Dores do Indaiá. Segundo informações da Polícia Militar, as explosões foram provocadas por mais de dez homens fortemente armados. De acordo com a PM, eles chegaram em duas caminhonetes a uma agência no centro da cidade e explodiram os caixas eletrônicos e um cofre de uma das agências.

Um outro caso de repercussão, também nas redes sociais, aconteceu em julho deste ano, em Santa Margarida, na Zona da Mata. Em uma tentativa de assalto a duas agências bancárias, foram mortos um policial e um vigilante.

 

Comentários

Stephanie Mendes

Jornalista e redatora do Bhaz

Carregar mais em Minas