Home Variedades Amigos relatam sumiço de ‘mulher-fruta’ após passagem de furacão pelos EUA

Amigos relatam sumiço de ‘mulher-fruta’ após passagem de furacão pelos EUA

O desaparecimento da funkeira e personalidade da mídia Grace Kelly, também conhecida como Mulher Maçã, tem preocupado familiares e amigos dela. Nessa segunda-feira (11), um conhecido informou que a moça não deu sinal de vida desde que o furação Irma passou pelos Estados Unidos. Ela vive sozinha na Flórida, um dos estados atingidos pelo fenômeno, há um ano para estudar. O rapaz, que preferiu não se identificar, falou sobre a falta de notícias de Grace ao R7.

“Estamos apreensivos. Grace está morando sozinha há 1 ano na Flórida onde foi estudar. O número do telefone que tenho dela e que sempre nos falamos não atende. Está apenas na caixa postal”, disse. “Já tentamos contato de todas as formas, mas nada. A última informação que tivemos foi que ela não conseguiu sair da Flórida, não sabemos o que aconteceu ou para onde ela foi”, explicou a fonte.

Amigos divulgaram última foto feita pela Mulher Maçã nos EUA                  (Divulgação/Arquivo Pessoal)

Segundo o rapaz, familiares e amigos estão aflitos “vivendo momentos de muita angustia” sem informações da funkeira. “Esperamos que a mídia nos ajude para que os brasileiros que estejam lá nos deem pistas”, disse. Uma foto, que seria a última feita pela moça, também foi divulgada na tentativa de localizá-la.

Nas redes sociais, internautas de diferentes partes do Brasil questionam se Grace realmente desapareceu ou se a notícia é apenas mais uma forma de chamar a atenção da imprensa para que ela possa “aparecer”. Isso porque a moça tem um histórico de publicações e comentários considerados apenas como chamariz para se manter na mídia. Por outro lado, há quem acredite que a funkeira não seria capaz de inventar um desaparecimento em meio ao furacão apenas para ser assunto.

O Irma

O Irma, furacão mais poderoso registrado no Atlântico, passou nessa segunda-feira (11) para depressão tropical, em seu avanço pelo sudeste dos Estados Unidos (EUA), informou o Centro Nacional de Furacões (CNH) do país.

De acordo com a Agência EFE, às 23h (hora local), o Irma registrava ventos de até 55 quilômetros por hora (km/h) e ficava 10 km ao sul de Columbus (Geórgia) e 150 ao sul-sudoeste de Atlanta (Geórgia).

O ciclone avançava 24km/h em direção ao noroeste e é esperado “em breve” no Alabama e Tennessee.

O Irma, que em sua passagem pelo Caribe deixou cerca de 30 mortos e chegou a registrar ventos de até 295km/h, que o tornaram um furacão de categoria 5, já tinha se transformado em uma tempestade tropical na manhã de ontem.

Nos EUA, onde tocou a terra no domingo (10), deixou fortes inundações, dez mortos e e cerca de 6,5 milhões de pessoas sem energia elétrica.

Com Agência Brasil

Comentários

Roberth Costa

Roberth Costa é publicitário, repórter e editor no Bhaz.

Carregar mais em Variedades