Home Notícias Internacional Ataque em Las Vegas chega a 50 mortes e 200 feridos; vídeo mostra momento da ação

Ataque em Las Vegas chega a 50 mortes e 200 feridos; vídeo mostra momento da ação

O número de mortos pelo ataque indiscriminado contra os participantes de um show de música country em Las Vegas, nos Estados Unidos, já chega a pelo menos 50. Além disso, segundo informações locais, são mais de 200 feridos.

O ataque já é considerado o maior tiroteio em massa da história dos Estados Unidos em número de mortos. Ultrapassando dessa forma as 49 vítimas mortas em outro atentado, cometido em 2016, em uma boate em Orlando.

O presidentes dos EUA, Donald Trump, se posicionou via Twitter. Na postagem, ele diz: “Minhas mais calorosas condolências e simpatias com as vítimas e as famílias das terríveis filmagens de Las Vegas. Deus os abençoe!”

 

O chefe da Polícia Metropolitana de Las Vegas, Joe Lombardo, atualizou os números em uma entrevista coletiva. Ele disse que o suposto autor, que fez o ataque do 32° andar do Mandala Bay Hotel e Casino, que fica próximo ao local do show, já foi identificado. É Stephen Paddock, de 64 anos. O atirador foi morto pela polícia. A companheira de quarto do atirador, Marilou Danley, uma mulher asiática, está sendo procurada pela polícia.

Vídeos mostram o momento exato em que os disparos começam:

Lombardo afirmou que o FBI e a polícia local estão investigando. Apesar de ser uma investigação de longo prazo, o chefe diz que o ataque tem características de “lobo solitário”. Ou seja, quando um indivíduo age sozinho. Mesmo assim, a companheira de quarto do suspeito está sendo procurada.

As autoridades disseram que um policial de plantão está em estado crítico e outro ficou ferido no tiroteio. Dois policiais fora de serviço presentes ao show foram mortos.

O atentado aconteceu durante a apresentação do astro da música country Jason Aldean, no Harvest Festival Rota 91. Segundo informações, ele estava tocando a última música do concerto, quando os tiros começaram a ser disparados.

Os sobreviventes disseram ter pensado que os disparos eram fogos de artifício. Vídeos postados nas redes sociais mostram o pânico das pessoas fugindo dos disparos.

Com Agência EFE

Comentários

Rafael D'Oliveira

Jornalista e redator do portal Bhaz

Carregar mais em Internacional