Home Veículos Acelera aí Motor 2.4 dá mais fôlego para a picape Toro, mas o consumo é um pouco elevado

Motor 2.4 dá mais fôlego para a picape Toro, mas o consumo é um pouco elevado

Andamos na versão Freedom da picape Fiat Toro equipada com o moderno motor 2.4 Tigershark, importado do México. Com bloco e cabeçote em alumínio e sistema de abertura de válvulas de admissão MultiAir 2, o propulsor tem muito mais fôlego do que o 1.8 E.torQ presente nas versões de entrada. Por outro lado, o consumo é um pouco elevado. O câmbio é automático de nove marchas, o mesmo que equipa a versão com motor 2.0 Turbodiesel.

Foto divulgação

Embora a picape Toro seja um sucesso em seu segmento, superando em muito a concorrente direta, Renault Oroch, os consumidores reclamavam da falta de desempenho do motor 1.8 E.torQ. A Fiat resolveu então trazer do México o motor 2.4 Tigershark (tubarão-tigre em inglês), que é feito na fábrica da Saltilho. Moderno, o 2.4 tem bloco e cabeçote em alumínio e sistema de abertura de válvulas de admissão MultiAir 2. Com gasolina, ele gera 174cv de potência e 23,5kgfm de torque; e, com etanol, 186cv de potência e 24,9kgfm de torque.

Na prática, rodando com etanol no tanque, o 2.4 proporciona uma gostosa tocada para a picape Toro. As acelerações deixam uma sensação de estar pressionando o acelerador de uma versão esportiva de um carro de passeio. De acordo com a Fiat, abastecida com etanol, a Toro Freedom 2.4 acelera de 0 a 100km/h (com etanol) em 9,9 segundos e atinge a velocidade máxima de 200km/h. As retomadas de velocidade também demonstram todo o vigor do motor, proporcionando ultrapassagens seguras.

Foto divulgação

O câmbio é o mesmo que equipa a versão 2.0 Turbodiesel. Automático de nove velocidades, ele tem funcionamento suave. O motorista também pode optar pelas trocas manuais mais rápidas, que podem ser feitas por meio de alavancas junto ao volante. Para deixar a Toro ainda mais esperta, há uma tecla “Sport”, localizada no painel central, que muda a calibração do motor e a diferença de performance é sensível. Por outro lado, o consumo é um pouco alto. Com etanol, ar ligado e apenas o motorista, o computador de bordo registrou médias que não ultrapassaram 5,2km/l na cidade e 7,5km/l na estrada.

A suspensão é a mesma da Freedom 1.8, equilibrando bem conforto (dentro dos limites que geralmente uma picape oferece quando roda com a caçamba vazia, é claro) e estabilidade. Em termos de equipamento, a 2.4 oferece os mesmos itens da 1.8 (ar-condicionado, direção elétrica, controle eletrônico de tração e estabilidade, assistente de partida em rampas e vidros e travas elétricas) e acrescenta capota marítima, retrovisores elétricos, sensor de pressão dos pneus, rodas de liga leve de 16 polegadas, volante multifuncional forrado em couro e alavancas para a troca de marchas junto ao volante.

Veja mais no site Acelera Aí

Texto e fotos: Eduardo Aquino

Comentários

Acelera Ai

Acelera Ai

Jornalistas Eduardo Aquino e Luís Otávio Pires são os editores do site Acelera Aí e da seção veículos do portal Bhaz

Carregar mais em Acelera aí