Home Notícias Brasil 300 anos de fé e devoção a Nossa Senhora Aparecida

300 anos de fé e devoção a Nossa Senhora Aparecida

Ao longo de todo o dia a expectativa é que entre 170 mil e 200 mil pessoas passassem pelo Santuário de Nossa Senhora Aparecida no dia dedicado à padroeira do Brasil, segundo informou o reitor do Santuário Nacional, padre João Batista, em entrevista à Agência Brasil.

Fiéis de todo os lugares chegam ao santuário, inclusive a pé, de carro, de bicicletas, ônibus fretado em romaria para prestar homenagens à Santa. Neste ano, o culto e devoção completam 300 anos. Com o tema Senhora Aparecida: 300 anos de Bênçãos e de Graça, as comemorações da Festa da Padroeira do Brasil em 2017 começaram no último dia 10. Na manhã dessa quinta-feira, dia 12, uma missa em comemoração a três séculos de devoção foi realizada pelo cardeal italiano Giovanni Battista Re, representante do Papa Francisco nas festividades.

Segundo o padre João Batista, a preparação para a celebração de 300 anos da aparição da santa se iniciaram em 2012. “Há cinco anos estamos nos preparando para esse 12 de outubro. Durante este período, Nossa Senhora visitou todas as dioceses do Brasil. Tivemos muitos eventos religiosos e culturais pelo Brasil afora e, inclusive, pela primeira vez na história, uma escola de samba homenageou Nossa Senhora durante o Carnaval de São Paulo [este ano], com a escola Unidos de Vila Maria”, informou.

Ao final desta quinta-feira de festa em Aparecida do Norte haverá ainda uma procissão solene e a realização de um grande show dos cantores Daniel, Fafá de Belém, Renato Teixeira, Agnaldo Rayol e do Padre Fábio de Melo.

“Esperamos que esse jubileu nos ajude, ainda mais, a consolidar no coração do povo brasileiro, essa esperança que Nossa Senhora Aparecida representa para o povo. Esse é o grande legado que ela traz para o povo brasileiro: a esperança de um novo tempo”, disse o padre Batista.

Cerca de  200 mil pessoas devem visitar o Santuário de Nossa Senhora Aparecida hoje (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

300 anos de uma história de fé e devoção

Segundo relatos,  três pescadores  – João Alves, Felipe Pedroso e Domingos Garcia – responsáveis por conseguir o peixe para a festa que a Vila de Santo Antônio de Guarantinguetá iria oferecer ao governante da capitania hereditária de São Paulo e Minas de Ouro, foram a até o Rio Paraíba do Sul. Mas o grande desafio era conseguir pescar algum peixe,  já que aquela época não era a mais indicada. Depois de várias tentativas jogando a rede no rio, os três retiraram das águas um pedaço do corpo da imagem de Nossa Senhora da Conceição. Como perceberam que a imagem estava sem a cabeça, jogaram mais uma vez a rede e conseguiram pescar a parte que faltava. Com as partes em mãos, elas se encaixaram perfeitamente, isso em  outubro de 1717. Com a imagem completa e colocada no barco, eles relataram que uma quantidade abundante de peixe começou a aparecer, inclusive causando ao barco o risco de virar.

Daí então, a imagem foi levada para a casa de Silvana da Rocha Alves, esposa de Domingos, mãe de João e irmã de Felipe, que juntou as duas partes com cera e fez um altar para a santa. Assim se iniciou a devoção à Santa:  todos os sábados os moradores iam até a casa de Silvana para rezar para Nossa Senhora – que depois tornou-se padroeira do Brasil.

Em 1732, foi construído pelo filho do pescador Felipe Pedroso o primeiro oratório aberto ao público. Só em 1955, após o local ter sido uma capela, uma igreja, uma basílica, é que foi iniciada a construção do novo santuário, que hoje é o quarto maior do mundo. Pouco antes, em 1953, a festa de Nossa Senhora passou a ser celebrada no dia 12 de outubro, por determinação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e Nossa Senhora da Conceição Aparecida recebeu o nome de Aparecida por ter “aparecido” aos pescadores, sendo proclamada pela Igreja Católica rainha do Brasil em 1904 e padroeira do Brasil em 1930, pelo presidente Getúlio Vargas.

Por força de decreto presidencial, em 1980, o 12 de outubro passou a ser dedicado à padroeira, motivo pelo qual a data tornou-se feriado nacional.

12 milhões de visitantes anuais

Declarado de âmbito nacional em 1984, pela CNBB, o Santuário de Aparecida do Norte é o maior dedicado a Maria em todo mundo. As atividades religiosas no local tiveram início definitivamente em 1982, quando a imagem foi transladada da Basílica Velha

Confeccionada em terracota (barro cozido), a imagem original de Nossa Senhora Aparecida foi atacada em 16 de maio de 1978, quando foi quebrada em mais de 200 pedaços (um jovem transtornado a teria arremessado ao chão). Reconstituída pela artista plástica Maria Helena Chartuni, do Museu de Arte de  São Paulo, a imagem restaurada foi levada de volta ao Santuário Nacional de Aparecida. Até hoje, continua exposta no nicho do Santuário Nacional de Aparecida, sendo tombada pelo  Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo (Condephaat) desde 2012.

Santuário de Aparecida é o maior do mundo erigido em devoção a Maria (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

Padroeira do Brasil e de Brasília

Além de ser padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida é padroeira da capital federal, Brasília. A escolha ocorreu ainda na época da construção da cidade. A expectativa da arquidiocese local é que 70 mil pessoas compareçam à Esplanada dos Ministérios.  A missa solene será presidida pelo arcebispo de Brasília e presidente da CNBB, cardeal Sérgio da Rocha, às 17h, na Catedral. Após a celebração, será realizada procissão pela Esplanada dos Ministérios, com a imagem da Padroeira.

Em comemoração ao Jubileu da Santa os Correios lançaram um carimbo postal e o selo. O carimbo apresenta a imagem de Nossa Senhora Aparecida acompanhada do texto “Aparecida 300 anos de Fé e Devoção” e “Jubileu 300 anos de bênçãos 1717 – 2017”. A ilustração do selo reproduz a cena do encontro da imagem pelos três pescadores.

Agência Brasil

Comentários

Jefferson Lorentz

Jefferson Lorentz

Jeff Lorentz é jornalista e trabalhou como repórter de pautas especiais para o portal Bhaz.

Carregar mais em Brasil