Home Colunas Orion Teixeira [Coluna do Orion] Vice-presidente da Câmara diz que Pimentel pode retaliar prefeitos

[Coluna do Orion] Vice-presidente da Câmara diz que Pimentel pode retaliar prefeitos

Receoso do que chamou de retaliação do governo mineiro, o vice-presidente da Câmara dos Deputados e deputado federal, Fábio Ramalho ou ‘Fabinho Liderança’ (PMDB), tentou esvaziar evento organizado pela Associação Mineira dos Municípios (AMM) na cidade de Poté, no Vale do Mucuri (leste), seu principal reduto eleitoral.

Por meio de assessor, que enviou áudio por WhatsApp a prefeitos, Ramalho pede que não compareçam ao evento para não sofrerem retaliação por parte do governador Fernando Pimentel (PT). “A grande preocupação do Fabinho é a retaliação que o Governo do Estado pode passar para os municípios. Porque parece que está indo ao evento o vice-governador (Antônio Andrade) e o menino, o presidente da AMM (Julvan Lacerda), que são adversários declarados do governo”, diz o autor do áudio, que, segundo um dos prefeitos, trata-se de Júlio César Perpétuo de Oliveira, chefe de gabinete do deputado.

“A preocupação do Fábio é isso, dificultar as liberações, os acertos, pagamentos, essas coisas aí para as prefeituras. Isso por soar como uma afronta, um enfrentamento. Então, ele (Ramalho) pediu para avaliar, ver o peso disso tudo e quem puder não comparecer vai ser importante para não sofrer essas retaliações”, reforçou a mensagem. O líder do governo na Assembleia, deputado Durval Ângelo, contestou a possibilidade, afirmando que o governo não tem motivos para retaliar.

De acordo com o jornal ‘O Tempo’, Fábio Ramalho confirmou a manobra. “Eu mandei falar com o pessoal que me apoia que cidade pobre, que depende muito do governo do Estado, não pode participar de caravana para discutir eleição. Isso atrapalha em vez de ajudar”, disse o deputado. Depois, completou: “Só mandei avisar que eu não iria. Avisaram que eu estaria presente, e eu mandei recado que não participaria”, afirmou Ramalho.

A iniciativa não deu certo. A reunião em Poté contou com mais de 300 participantes, entre prefeitos, vereadores e lideranças. O evento faz parte do projeto ‘AMM nos Municípios – Encontro nas Macrorregiões’, cujas reuniões estão sendo realizadas desde julho e terminam em dezembro. O objetivo é dar assessoria técnica a prefeitos e servidores dos municípios em diferentes áreas.

O governo mineiro é parceiro na iniciativa, que ainda tem outras 13 instituições apoiadoras, como a Assembleia Legislativa de Minas, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais, o Tribunal de Contas do Estado, o Ministério Público de Minas, a OAB, entre outras. O governador Fernando Pimentel e seu governo sempre são convidados a integrarem a caravana assim como o vice-governador Antônio Andrade, que está rompido com o petista, os pré-candidatos a governador, Dinis Pinheiro (PP) e Marcio Lacerda (PSB).

Aliados do governo têm reagido mal à atuação da AMM, que, nos últimos meses, tem apontado constante atraso de repasses dos recursos estaduais e da cota-parte do ICMS aos municípios.

Comentários

Orion Teixeira

Orion Teixeira

*Jornalista político, Orion Teixeira recorre a sua experiência, que inclui seis eleições presidenciais, seis estaduais e seis eleições municipais, e à cobertura do dia a dia para contar o que pensam e fazem os políticos, como agem, por que e pra quem.

É também autor do blog que leva seu nome (www.blogdoorion.com.br), comentarista político da TV Band Minas e da rádio Band News BH e apresentador do programa Pensamento Jurídico das TVs Justiça e Comunitária.

Carregar mais em Orion Teixeira