Home Colunas Orion Teixeira [Coluna do Orion] União bloqueia contas do Estado, que atrasa repasse aos três poderes

[Coluna do Orion] União bloqueia contas do Estado, que atrasa repasse aos três poderes

Um bloqueio inédito da União nas contas do Estado, nesta terça (31), levou ao atraso no repasse dos duodécimos aos três Poderes e, consequente, adiamento no pagamento de servidores, promotores, procuradores, magistrados, conselheiros e deputados estaduais. O governo mineiro não se manifestou sobre a razão do bloqueio em suas contas pelo Tesouro nacional já que a dívida do estado perante a União está sobrestada.

A medida inédita provocou reações imediatas como a dos servidores do Judiciário, que convocaram ato público, para as 13 horas, em protesto contra o atraso no pagamento dos salários, normalmente, feito no dia 31. O Ministério Público e o Tribunal de Justiça divulgaram notas internas, reconhecendo o ocorrido e sinalizando que a situação seria normalizada nesta quarta (1º).

“Não aceitamos nenhum atraso no pagamento de nossos salários!”, disse em nota o Sindicato dos servidores da 2ª Instância (Sinjus/MG), ao convocar, para o início da tarde, manifestação contra o atraso nos salários. O ato ocorrerá no saguão da sede do Tribunal de Justiça, na Avenida Afonso Pena, 4.001, Serra. “Todos os servidores deverão vir vestidos de preto”, acrescentou a convocação.

Ainda nesta terça, o governo mineiro divulgou a escala de pagamento dos salários dos servidores do Executivo, que há dois anos é feita em três parcelas. As datas divulgadas são dia 13, para pagamentos até R$ 3 mil; dia 22, outra parcela de R$ 3 mil e, no dia 30, o restante.

O governo mineiro já vem recebendo intensa pressão dos prefeitos mineiros, que têm recebido com atrasos o repasse da cota-parte do Imposto de Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS), que representa a segunda maior fonte de receita dos municípios depois do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

Pimentel tira paletó e ataca Temer

O governador Fernando Pimentel (PT) despiu-se do terno e gravata e do cargo, durante comício do ex-presidente Lula (PT) na Praça da Estação, no centro de Belo Horizonte, na segunda (30), para incitar a militância petista: “Fora Temer, fora Temer”, gritou o governador, sendo repetido pela audiência. “Fora Temer e aquela quadrilha de Brasília”, emendou Pimentel, que, pela primeira vez, adotou o refrão oposicionista. O petista também é denunciado por desvios e irregularidades, pela Procuradoria Geral da República, no Superior Tribunal de Justiça.

No ato público, Lula e a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) encerraram a caravana petista por Minas Gerais, onde passou por outras 13 cidades do Vale do Jequitinhonha, Vale do Mucuri, Leste e Norte de Minas, além da capital.

(*) Jornalista político; leia mais no www.blogdoorion.com.br

Comentários

Orion Teixeira

Orion Teixeira

*Jornalista político, Orion Teixeira recorre a sua experiência, que inclui seis eleições presidenciais, seis estaduais e seis eleições municipais, e à cobertura do dia a dia para contar o que pensam e fazem os políticos, como agem, por que e pra quem.

É também autor do blog que leva seu nome (www.blogdoorion.com.br), comentarista político da TV Band Minas e da rádio Band News BH e apresentador do programa Pensamento Jurídico das TVs Justiça e Comunitária.

Carregar mais em Orion Teixeira