Home Notícias Brasil Na véspera do dia do Enem: como os estudantes estão nessa reta final?

Na véspera do dia do Enem: como os estudantes estão nessa reta final?

Dias e horas finais antes do tão temido Exame Nacional de Ensino Médio (Enem), que será realizado nesse domingo (5), pessoas de todas as idades preparam-se para encarar a prova de 180 questões e uma redação. Agora é o momento de se fortalecer confiante em todo trabalho e esforço que teve durante o ano para conseguir alcançar a tão desejada vaga na universidade.

São várias histórias, várias opções de curso e de universidades. Mas, no fim, um único resultado: ingressar na faculdade. Victor Freire, 17, sonha alto e pretende fazer o curso de direito na Universidade de São Paulo (USP), um dos mais concorridos e em um das melhores universidades do país. O estudante conta que a vida inteira estudou em escola pública e nunca fez cursinho.

Victor Freire tem 17 anos e busca ingressar no curso de Direito da USP (Fotos: reprodução Facebook)

“Me preparei estudando por conta própria através de apostilas que ganhei de uma amiga e de videoaulas de canais gratuitos do Youtube. No começo do ano, criei um cronograma de estudos, para que eu pudesse estudar todos os conteúdos, revisá-los para fixação, além de ter realizado simulados online. Meu método de estudos consistia em aprender três conteúdos de diferentes matérias em um dia”. A rotina de Victor envolvia estudar cerca de seis a oito horas por dia. “Por causa dessa carga horária de estudos, tive de abdicar de séries, filmes, saída com os amigos. Cheguei até a faltar em aula para colocar matéria em dia”, conta Victor.

Um caso um pouco diferente é o de Robert Resende, 34, que vai fazer seu quinto vestibular. O objetivo agora é ingressar em psicologia na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Robert já chegou a iniciar vários cursos: Gestão de empresas, Jornalismo, Publicidade, Design de moda, Biblioteconomia e Administração, este último duas vezes.

Robert Resende, de 34 anos, tem muita confiança em seu quinto vestibular

“Todos os cursos que fiz estavam mais alinhados com questões externas ao meu desejo. Administração, Gestão e Design de moda foram por causa da minha profissão de empresário. Eu fazia para melhorar a performance, não por propósito ou ideal. Jornalismo foi a primeira profissão que escolhi aos 18 anos, quando não tinha uma visão clara nessa época e acredito que poucos são os preparados para isso nessa idade”, afirma Robert. Hoje, Robert já atua como terapeuta e, portanto, sente-se mais confiante de que essa é sua profissão.

Com relação à preparação para o Enem, ele conta que as várias provas realizadas o ajudaram a entender que a preparação psicológica é o mais importante para se dar bem no exame. “Faço diariamente meditação e tenho lido atualidades para aumentar o repertório para a redação”, afirma.

Gustavo Henrique, 17, quer cursar direito na UFMG, mas sente-se frustrado ao pensar que não conseguiu estudar como deveria. O estudante cursa o 3º ano do Ensino Médio em um turno, e o técnico em outro, além de fazer estágio obrigatório. “Eu comecei um preparo com o pouco tempo livre que tinha em casa pela noite, vendo vídeo aulas, lendo apostilas. Cheguei até assinar uma plataforma de estudos. Mas não consegui dar continuidade por estar muito sobrecarregado”, afirma Gustavo.

Gustavo Henrique, 17, sonha em cursar Direito na UFMG, mas sente que não está bem preparado para o Enem

Gustavo conta que a sensação de não estar preparado e ainda ter que decidir a carreira tão novo, é terrível. “Tanto a pressão familiar, de ter que escolher logo, quanto a pressão da sociedade num todo é horrível, principalmente porque a maioria dos meus amigos já vai começar faculdade logo e isso acaba dando aquela sensação de estar atrasado. Chega a ser cruel, até porque ninguém entende que cada um tem seu tempo e suas particularidades”, diz ele.

E quando o curso desejado é o mais concorrido do Brasil? É essa a pressão que a Bruna Viana, 27 anos, se submete para conseguir realizar seu sonho. A estudante já cursou Geografia pela UFMG e agora aproveita a experiência para retomar aquilo que sempre quis: ser médica. Bruna inscreveu-se em um cursinho e conta que, desde o início do ano, os alunos são incentivados a estudar muito e a não desistir.

Bruna Viera, 27, visando entrar em um dos cursos mais concorridos do país: o de Medicina da UFMG.

“Para mim, que tenho carga de leitura acumulada nas matérias de ciências humanas, o que fiz foi priorizar aquilo que me era mais falho. Dediquei tempo especial, também, à redação, já que ela, por si só, vale 1000 pontos atingíveis na prova. Dediquei mais tempo, também, à matemática, prova considerada difícil por grande parte dos alunos, mas que se bem feita, ajuda bastante a subir a média final na pontuação geral do Enem”, afirma Bruna.

Ela afirma que, mesmo dispondo de tanto tempo dedicado ao estudo, as dificuldades e o desânimo podem aparecer em alguns momentos. Mas o segredo, segundo Bruna, é não desanimar. “A gente estuda e se esforça para se preparar para prova, mas também para construir confiança em si próprio”.

Comentários

Eliza Dinah

Jornalista e redatora do portal Bhaz

Carregar mais em Brasil