Home Veículos Acelera aí [Acelera aí] Latin NCAP divulga resultado do último teste do Programa de Avaliação de 2017

[Acelera aí] Latin NCAP divulga resultado do último teste do Programa de Avaliação de 2017

A Latin NCAP, organismo independente que realiza testes de segurança em veículos produzidos e comercializados em mercados da América Latina e Caribe, divulgou nesta terça-feira (12/12) a oitava e última série de resultados em 2017 de seu Programa de Avaliação de Veículos Novos. Três modelos foram avaliados, mas apenas um deles é vendido no Brasil: o Nissan Kicks, que recebeu quatro estrelas – a pontuação vai de zero a cinco estrelas.

Os outros dois veículos avaliados no programa foram o Nissan Murano e o Chevrolet Aveo, vendidos no México. O primeiro ganhou cinco estrelas, enquanto o segundo levou zero.

O Kicks conseguiu quatro estrelas para a proteção dos ocupantes adultos quanto para o ocupante infantil. O Aveo mostrou avanços incorporando dois airbags, cintos de três pontos em todas as posições e ancoragens Isofix como equipamento padrão, mas o teste de batida demonstrou que ainda existe alta probabilidade de lesões de risco de vida. Já o Murano, produzido nos Estados Unidos, ganhou nota máxima para a proteção do ocupante adulto e três estrelas para a proteção do ocupante infantil.

Divulgação/Latin NCAP

Segundo a Latin NCap, o Kicks apresentou um desempenho apenas instável na estrutura e na área dos pés no teste de batida frontal, explicando a fraca proteção do peito. A proteção contra impactos laterais foi de adequada para boa, sendo aceitável em termos global, obtendo as quatro estrelas para o adulto.

O modelo, também produzido em Resende (RJ), cumpre com os requisitos do Latin NCAP quanto a rendimento e disponibilidade. Os ocupantes infantis receberam boa proteção no impacto frontal e lateral, com ambos os sistemas de retenção infantil (SRI) instalados com ancoragens Isofix, demonstrando o veículo seu bom desempenho a respeito.

A falta de interruptor de desativação do airbag do passageiro e a sinalização de Isofix, que não cumpria com os requisitos do Latin NCAP, explicam as quatro estrelas para a proteção do ocupante infantil.

De acordo com secretário geral da entidade, Alejandro Furas, é alentador os maiores níveis de segurança no Kicks. “O Latin NCAP demonstrou, mais uma vez, que o fato de incorporar airbags não garante que um veículo seja seguro quando a estrutura é instável”, explica.

Divulgação/Latin NCAP

Para o Latin NCAP, o mercado está reagindo com antecipação e além dos requisitos governamentais, devido aos testes. A entidade informa que solicitou aos governos dos países da América Latina e do Caribe que adaptem urgentemente os padrões do teste de impacto frontal e lateral da ONU, conforme os padrões de Controle Eletrônico de Estabilidade e de proteção para pedestres. “Assim sendo, pedimos que os nossos testes sejam obrigatórios para todos os veículos do mercado, permitindo aos consumidores terem informação clara sobre a segurança oferecida pelo modelo que desejam comprar. Os consumidores da América Latina e do Caribe não deveriam pagar mais pela segurança global básica que é proporcionada às economias desenvolvidas”, avalia Furas.

O presidente da comissão diretiva, Ricardo Morales Rubio, salienta que no encerramento de 2017 foi percebida a boa reação dos fabricantes a respeito dos testes do Latin NCAP. “As melhoras nos modelos do mercado são uma resposta antecipada aos resultados dos testes de colisão, por cima das exigências dos governos locais”, ressalta.

Mais informações em www.latinncap.com.

Comentários

Acelera Ai

Acelera Ai

Jornalistas Eduardo Aquino e Luís Otávio Pires são os editores do site Acelera Aí e da seção veículos do portal Bhaz

Carregar mais em Acelera aí