Home NotíciasBHPolícia detém terceiro suspeito de assassinar casal na Serra do Cipó e bombeiros prosseguem com as buscas

Polícia detém terceiro suspeito de assassinar casal na Serra do Cipó e bombeiros prosseguem com as buscas

A Polícia Civil identificou e apreendeu o terceiro suspeito de participação no assassinato do casal, morto durante um passeio na Serra do Cipó. Na tarde dessa terça-feira (7) dois homens foram presos e confessaram o crime.

Eles apontaram também a participação de um adolescente de 17 anos, que foi apreendido no início da noite. O suspeito Marcos Magno Peixoto Faria, de 25 anos, é filho de um policial militar reformado e já foi preso por roubo. Helton Moreira de Castro, de 19 anos, tem passagem por tráfico de drogas.

Os homens foram localizados em Conceição do Mato Dentro. Marcos foi o primeiro a ser encontrado. Segundo a polícia, ele estava com parte do rosto queimado e levantou suspeitas pelo comportamento diante dos investigadores. Durante interrogatório, ele confessou o crime e indicou a participação de Helton. Eles prestaram depoimentos e foram levados para onde o veículo foi queimado. No local, deram detalhes para os policiais sobre o latrocínio.

Os dois contaram que abordaram as vítimas na sexta-feira (3), no mirante da Serra do Cipó. Segundo a Polícia Civil, eles estavam armados, em uma moto CBR-300 amarela, que pertence a Marco. Os criminosos levaram as vítimas, no carro delas, a uma ponte do rio Santo Antônio e roubaram os celulares e R$174 em dinheiro. Eles ainda confessaram que atiraram contra a cabeça dos dois e jogaram os corpos na água.

A caminhonete ficou às margens do leito durante todo o final de semana. Na segunda-feira (6), os dois bandidos, juntamente com o menor, tiraram as placas do veículo e o incendiaram, na tentativa de despistar a polícia. Uma outra suspeita de envolvimento no crime, a ex-namorada de Marcos, foi detida para prestar esclarecimentos e revelou à polícia ter recebido dele um smartphone que pode ser de uma das vítimas.

Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook

Foram encontrados, próximo ao veículo do casal, um vidro cheio de álcool e outro com gasolina, além do documento do veículo e de Alexandre, um frasco de colírio e uma calcinha rosa. A polícia suspeita que Lívia tenha sido estuprada.

Nesta quarta-feira pela manhã, as buscas pelo corpos foram retomadas.

Entenda o caso:

Alexandre Werneck de Oliveira, de 46 anos, e a namorada dele, Lívia Viggiano Rocha Silveira, de 39, estavam hospedados em uma pousada na Serra do Cipó, em Jaboticatubas, na região metropolitana de Belo Horizonte, e foram vistos pela última vez, saindo do local de carro, na última sexta-feira (3), por volta das 18 horas. O veículo dos dois, uma Hilux, foi encontrado queimado em uma estrada da região, três dias após o sumiço.

De acordo com o delegado que apura o caso, Thiago Luz Goulart da Costa Saraiva, da Divisão de Desaparecidos, o irmão de Alexandre foi até a Serra do Cipó depois que o responsável pela Pousada e Hotel Cipó Veraneio entrou em contato com ele para saber se o casal havia voltado para casa. O gerente, que não teve o nome divulgado, contou que a dupla havia saído de caminhonete e deixado a maioria dos pertences deles no local.

Os documentos e cartões bancários das vítimas estavam no carro queimado. Nenhum saque ou transação bancária foi realizada em nome do casal. Um helicóptero do Corpo de Bombeiros realiza buscas na região desde o final de semana.

Comentários