Home NotíciasBrasilMetade dos brasileiros estão insatisfeitos com vida sexual, revela estudo

Metade dos brasileiros estão insatisfeitos com vida sexual, revela estudo

Uma pesquisa de comportamento divulgada nesta terça-feira (21) pela Durex, empresa multinacional que comercializa produtos como preservativos, revela que metade da população brasileira não está satisfeita com a vida sexual que leva. Realizado em diferentes países, o levantamento analisou percepções de pelo menos mil homens e mulheres em território nacional, com idades entre 18 e 65 anos.

A vida sexual a dois foi considerada insatisfatória por 49% dos entrevistados. Tal resultado do relatório chamado “Durex Global Sex Survey” foi obtido a partir de respostas dadas por eles para questões como frequência e duração das relações, preliminares, orgasmo e bem-estar na relação.

Contextualizados pela psiquiatra e coordenadora do Projeto Sexualidade do Hospital das Clínicas de São Paulo, Carmita Abdo, os dados refletem o fato de que a sexualidade ainda ser considerada como tabu no país. Segundo a médica, o medo das mulheres de revelar suas preferências para o companheiro é a principal dificuldade encontrada nas relações. Por isso, 28% das representantes do sexo feminino sentem mais facilidade em atingir o orgasmo por meio da masturbação, sem contar com a ajuda do parceiro. Já os problemas de ereção (38%) e perda de líbido (16%) sãos os que mais atingem os homens e atrapalham a vida a dois.

casal frustrado
Brasileiros ainda consideram sexualidade como tabu, segundo estudo.
Foto: Reprodução/GlobalNews

As carícias antes do sexo em si são outro ponto que deixa os brasileiros insatisfeitos. De acordo com o estudo, 40% dos entrevistados afirmaram ter, em média, de seis a 15 minutos de preliminares. Enquanto isso, 15% não chegam a trocar carinhos ou os fazem por apenas cinco minutos.

Com a maioria das reclamações já conhecidas por especialistas, o levantamento apresentou uma novidade. Atualmente, os homens estão mais preocupados em realizar sexualmente suas parceiras, o que não ocorria tempos atrás. Entre os entrevistados, sete em cada dez revelaram ter tal cuidado. Para as mulheres, a regra parece ser a mesma, já que 58% delas acreditam que são responsáveis pela satisfação de seus parceiros.

Sexo no primeiro encontro? 

O caráter de tabu atribuído à sexualidade é reforçado pela forma como os brasileiros encaram o desfecho de uma primeira noite de encontro. No total, 39% das mulheres ainda acreditam que seja errado transar na primeira noite, enquanto 58% dos homens concordam com tal pensamento. Apesar disso, 63% dos homens e 72% das mulheres acreditam que as relações sexuais melhoram o humor e deixam o casal mais feliz.

Comentários