Home Notícias“Fato grave”: Joaquim Barbosa declara repúdio a comentários de Lula sobre mensalão

“Fato grave”: Joaquim Barbosa declara repúdio a comentários de Lula sobre mensalão

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, divulgou uma nota, na noite dessa segunda-feira (28), na qual rebate críticas feitas por Lula ao julgamento do mensalão. No entendimento dele, o argumento do ex-presidente do Brasil, de que o processo tenha tido caráter político, é algo que merece “o mais veemente repúdio”. Além disso, Barbosa considera que o petista mostra, com a opinião, que não entende o papel do Judiciário em um regime democrático.

“A desqualificação do Supremo Tribunal Federal, pilar essencial da democracia brasileira, é um fato grave que merece o mais veemente repúdio. Essa iniciativa emite um sinal de desesperança para o cidadão comum, já indignado com a corrupção e a impunidade, e acuado pela violência. Os cidadãos brasileiros clamam por justiça”, escreveu em um trecho do comunicado.  Joaquim Barbosa ainda ressaltou que as atividades que envolvem o mensalão foram conduzidas de forma “absolutamente transparentes”, já que todas as partes relacionadas tiveram acesso aos autos.

joaquim-tile
Joaquim Barbosa divulgou nota em repúdio a comentários de Lula sobre mensalão.
Fotos: Divulgação/STF – Reprodução/RTP

No texto, o presidente do STF também lembrou que representantes dos réus, bem como da acusação, tiveram mais de quatro anos para levar ao órgão provas consideradas necessárias para avaliação dos casos. Por tal motivo, segundo ele, as declarações dadas por Lula para uma emissora de Portugal não procedem. “O mensalão, o tempo vai se encarregar de provar, que o mensalão, você teve praticamente 80% de decisão política e 20% de decisão jurídica”, disse o ex-presidente. “O que eu acho é que não houve mensalão. Eu também não vou ficar discutindo a decisão da Suprema Corte. Eu só acho que essa história vai ser recontada. É apenas uma questão de tempo, e essa história vai ser recontada para saber o que aconteceu na verdade”, completou.

Diante da afirmação, Joaquim Barbosa respondeu: “O juízo de valor emitido pelo ex-Chefe de Estado não encontra qualquer respaldo na realidade e revela pura e simplesmente sua dificuldade em compreender o extraordinário papel reservado a um Judiciário independente em uma democracia verdadeiramente digna desse nome”.

rtp
Lula concedeu criticou julgamento do mensalão em entrevista para emissora portuguesa.
Foto: Reprodução/RTP

Além de Barbosa, outros ministros do STF também criticaram a fala do petista. “Não sei como ele tarifou, como fez essa medição. Qual aparelho permite isso? É um troço de doido. “Só espero que esse distanciamento da realidade não se torne admissível pela sociedade. Na dosimetria (tamanho das penas) pode até se discutir alguma coisa, agora a culpabilidade não. A culpa foi demonstrada pelo Estado acusador”, disse Marco Aurélio Mello em entrevista para a rádio “Jovem Pan” nesta segunda-feira (28).

“Como se enquadrar nesse percentual preciso de 80% e 20%. Está tudo muito engraçado.  Esta conta, que também é muito singular. Julgamento político em 80%, 20% jurídico. Como ele não é da área jurídica, talvez também ele esteja adotando um outro critério. Porque nós não sabemos fazer esse tipo de contabilidade no âmbito do tribunal”, declarou o ministro Gilmar Mendes. “Quais foram os votos que foram políticos e quais foram estritamente jurídicos?”, questionou.

Comentários