Home Notícias BH Parafuso e remédio trocado na caixa: Lotes de Paracetamol e outros dois medicamentos são suspensos em Minas Gerais pela Anvisa

Parafuso e remédio trocado na caixa: Lotes de Paracetamol e outros dois medicamentos são suspensos em Minas Gerais pela Anvisa

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou, nessa quarta-feira (20), que o lote de três medicamentos produzidos pelo Laboratório Teuto Brasileiro S.A e distribuídos em Minas Gerais estão suspensos. Entre os remédios está o Paracetamol 500 mg, Cetoconazol 200 mg e Nistatina Creme Vaginal 60 g. Segundo a Anvisa, a suspensão foi determinada após reclamações de consumidores no Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC).

Usado para alívio de dores e redução de febre, o paracetamol apresentou problemas no lote 1998101, com validade para 11/2015. Segundo a Anvisa, o medicamento foi suspenso após um consumidor afirmar ter encontrado em uma das cartelas um parafuso no lugar do comprimido. O lote foi distribuído em Goiás, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Bahia.

Já o Cetoconazol, que é usado no tratamento de infecções causadas por fungos ou leveduras, teve uma denuncia feita após outro medicamente ter sido encontrado na caixa do remédio. O lote 048105, validade 06/2015, foi distribuído em Goiás, Amazonas, Alagoas, Bahia, Minas Gerais, Pará, Rio de Janeiro e São Paulo.

Indicado para tratamento de candidíase vaginal, o Nistatina 25.000 UI/g 60g, também teve o produto trocado na embalagem. Um usuário afirmou que na cartonagem do medicamento havia o neomicina + bacitracina. O lote 8910019, com validade para 02/2016, foi distribuído no Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais e São Paulo.

Em nota, o laboratório Teuto afirmou que o recolhimento dos produtos foi inciado voluntariamente e já está em andamento. A empresa informou também que todas as medidas cabíveis perante as agências reguladoras já foram tomadas. A Anvisa afirmou que as queixas serão investigadas e a empresa pode ser punida de advertências até o cancelamento da autorização de funcionamento. Multas também podem ser aplicadas no valor entre R$ 2 mil e R$ 1,5 milhão.

Consumidores que tiverem dúvidas devem entrar em contato com a empresa, através do SAC 0800 62 1800.

 

Comentários