Home Destaques do Dia Kalil desiste de concorrer a deputado federal e permanece no Galo

Kalil desiste de concorrer a deputado federal e permanece no Galo

Alexandre Kalil, presidente do Atlético-MG, convocou a imprensa para coletiva na sede administrativa do clube, no bairro de Lourdes, em Belo Horizonte. Ao contrário do que se podia esperar a convocação não tem viés esportivo, mas político. Kalil não irá mais concorrer ao cargo de deputado federal pelo PSB.

Ao convocar a coletiva o presidente do Atlético não explicou os motivos, o que abriu espaço às especulações de que poderia anunciar a demissão do técnico Levir Culpi (os dois tiveram discussão pública recentemente, além de que o time do Atlético foi derrotado na noite desta quarta-feira para o Flamengo, no Rio de Janeiro, pelo Campeonato Brasileiro) ou mesmo um possível acordo do clube com a Receita Federal para liberação de verbas que estão retidas por dívidas públicas do Atlético.

No entanto, a coletiva foi convocada para Kalil anunciar que não irá concorrer à uma vaga na câmara dos deputados. Alexandre Kalil é filiado ao PSB e era cotado como um dos maiores puxadores de votos do partido no estado. O presidente do Atlético nunca escondeu ser apoiador da candidatura do senador mineiro Aécio Neves (PSDB) à Presidência da República.

O presidente do Atlético disse que não nasceu pra ser político, mas pra ser “presidente do Atlético”. Ele não deixou de cutucar o rival Cruzeiro (O ex-presidente do clube, Zezé Perrella, já foi deputado federal atualmente é senador, o atual presidente, Gilvan de Pinho Tavares é candidato a deputado estadual nessas eleições).

Confira abaixo algumas frases de Kalil durante a coletiva de imprensa:

“Nós temos que cuidar do Atlético. Isso aqui não é Cruzeiro. A torcida do Atlético não aceita ninguém aproveitar nada do Atlético, e eu entendo isso porque eu também nunca aceitei. Então, estou livre desta m… de política”.

“Não nasci para ser político, nasci para ser presidente do Atlético. E como não rebaixei o Atlético no fatídico 2011, não vou me rebaixar a ser político também”.

“Nada neste partido (PSB) me interessa. O que me interessava caiu de avião. Nem piso no partido”.

“Não teve nada com Marina, Aécio, nada. O único que liguei para dar satisfação foi o professor Anastásia. Ninguém manda em mim. Foi coisa que reuni com meus filhos. Não tenho a menor sacanagem nisso, foi algo que eu e meus três filhos resolvemos. Eles tem orgulho de serem filhos do presidente do Atlético mas não do deputado federal”.

 

Comentários