Home Eleições 2014 Melhores frases dos candidatos no debate no SBT

Melhores frases dos candidatos no debate no SBT

Na tarde desta segunda-feira (1) foi realizado o segundo debate entre os candidatos à presidência nas eleições de outubro de 2014, promovido pelo canal de televisão SBT, pela Folha de S. Paulo, pelo UOL e pela rádio Jovem Pan. Os principais candidatos estiveram presentes ao debate que foi mediado pelo jornalista Carlos Nascimento.

Confira abaixo as principais falas de cada um dos participantes:

Dilma Rousseff (PT)

– Falou mas não respondeu de onde veio o dinheiro (sobre a resposta de Marina sobre a origem do dinheiro para os programas de governo).

– Proponho mudar a constituição para que as policias possam trabalhar integradas (sobre a situação nos presídios brasileiros).

– Pessoas públicas devem ter todas as contas abertas.

– Eu apostei na governabilidade, ganhei umas e perdi outras. Não somos nós, os presidentes, que escolhemos os bons, são os eleitores que escolhem.

– O maior risco que uma pessoa pode correr é não se comprometer com nada. É ter só frases de efeito e frases genéricas (sobre Marina Silva).

– Sua memória é fraca (Aécio Neves). A união investiu em segurança pública e mobilidade urbana no seu estado.

– Queremos ser um pais de mais classe média.

Marina Silva (PSB)

– São compromisso que virão de esforços pela eficiência do gasto público (questionada por Dilma sobre a origem dos recursos para as propostas de governo).

– O pré-sal deve ser explorado e vamos combinar com outras fontes de geração de energia.

– O contrato de confidencialidade (sobre empresas que a contrataram para palestras) é mais uma exigência das empresas, de minha parte não há problema em revelar as empresas contratantes.

– A receita federal é testemunha que pago todos meus impostos regularmente.

– Eu não satanizo quem defende a legalização das drogas ou do aborto, quero um debate para propor um plebiscito sobre as questões.

– Dilma não consegue fazer algo essencial que é reconhecer os erros. Quando as coisas vão bem os louros são do seu (Dilma) governo, quando vão mal a culpa é dos outros.

– O mundo inteiro está na corrida por novas fontes de energia, que foram negligenciada no seu (Dilma) governo.

– A mudança (de propostas de governo para união civil LGBT) foi em função de um erro que a equipe de programa fez no processo.

– Não sou pessimista nem otimista, sou persistente.

Aécio Neves (PSDB)

– O Brasil melhorou muito nos últimos anos, se não fosse o Fernando Henrique (FHC) outros avanços não teriam vindo (sobre o fator previdenciário, criado por FHC).

– Os números refletem a queda de empregos. Essa é a herança perversa desse governo. O Brasil precisa de um novo ciclo de governo.

– Todas as denuncias devem ser investigadas e cabe a justiça condenar ou absolver os que foram processados (sobre as denúncias de corrupção contra o PSDB).

– Quem ligar a TV agora acha que estamos em debate de quatro anos atrás, as propostas são as mesmas.

– A Marina não consegue superar as enormes contradições no seu projeto.

Luciana Genro (PSOL)

– O PSDB não vai acabar com o fator previdenciário. Dilma, Marina e Aécio defendem os interesses dos ricos e não vão alterar a condição dos aposentados.

– Para defender o interesse do capital já existe o PT, o PSDB e a Marina. Eu estou aqui para defender os interesses do povo.

– Os três irmãos siameses (Dilma, Aécio e Marina) têm os mesmos interesses.

– Tu (Marina Silva) és a segunda via do PSDB?

– Tem que escolher lado Marina (Silva). Não dá pra fazer nova política cedendo ao banqueiros, aos usineiros.

– Não durou 4 twittes do Malafaia as suas (Marina Silva) propostas pra união LGBT.

– Jogar o voto fora é votar num candidato que vai te decepcionar.

Levy Fidelix (PRTB)

– Petrobras é “imprivatizável”.

– Temos aqui uma candidata (Marina Silva) que anda com alguns sonegadores, Guilherme Leal (presidente da Natura, que deve mais 600 milhões em impostos) e Neca (diretora do Itaú, que deve 18 bilhões em impostos) devem impostos.

– Você (jornalista Kennedy Alencar) sim, que faz parte dessa mídia vendida. Aqui não tem partido vendido. (questionado pelo jornalista sobre o papel de seu partido na eleição).

– Eu quero ser a consciência do povo, não quero ganhar nada.

Pastor Everaldo (PSC)

– O pacto federativo está distorcido. A falta de saneamento é drástico, mas a família sofre também com a violência (sobre problemas de saneamento básico).

– Nunca agredi uma mulher.  Venci por unanimidade no tribunal. (questionado sobre uma ação de violência contra uma ex-companheira).

– Sou contra o aborto, sem plebiscito.

Eduardo Jorge (PV)

– Perdemos a Copa, mas a Copa de campeão mundial de juros nós somos melhores. Controle de inflação dirigida para a inflação dos pobres.

– Me surpreende o candidato (Aécio Neves) concordar comigo sobre a (redução) taxa Selic, porque não foi o que seu partido fez no governo, nem o PT.

– Eu não tenho nada a ver com isso (sobre a discussão entre o candidato Levy Fidelix e do jornalista Kennedy Alencar sobre o papel do PRTB nas eleições).

– O 1 minuto que tenho agora é o que tenho na TV, pouquíssimo, por falta de coragem das lideranças.

Comentários