Home Colunas A vida como ela é: Defensores da intervenção militar poderão ser presos por lei da ditadura militar

A vida como ela é: Defensores da intervenção militar poderão ser presos por lei da ditadura militar

capa

A coluna de hoje tratará de uma das grandes ironias do destino. Acontece que a Polícia Federal investigará os defensores de uma intervenção militar com base na Lei de Segurança Nacional, que foi criada durante a ditadura militar (entre 1964 e 1985).

A PF começou intimando Sérgio Luiz Zorowich, capitão da reserva da Marinha e, um dos líderes do movimento que pede a intervenção militar. Ele afirma que sua advogada apurou que o motivo da intimação é enquadrar os defensores da intervenção no artigo 23 da Lei de Segurança Nacional. A lei prevê até quatro anos de prisão para aqueles que incitem a “subversão da ordem política ou social” ou “animosidade entre as Forças Armadas ou entre estas e as classes sociais ou as instituições civis”.

Afinal, é até compreensível que um antigo coronel apoie a volta de um regime militar, até porque ele pode ter sofrido danos irreparáveis e provavelmente não está em seu juízo perfeito. Afinal, como poderia alguém, se não fora de juízo, querer abrir mão de um regime democrata por um governo autoritário?

 

Fhilipe Pelájjio – Colunista

Comentários