Mau cheiro vaginal pode ser ocasionado por higiene excessiva. Confira outros hábitos que levam ao problema

Muitas mulheres morrem de vergonha do cheiro de suas vaginas, e tentam disfarçá-lo com sabonetes íntimos e até mesmo perfumes. É preciso entender que o órgão tem sim seu odor característico, que geralmente é suave, decorrente das várias substâncias naturalmente produzidas na região, como suor e secreções.

Toda vagina possui uma fauna bacteriana e fúngica, que em equilíbrio a protege, mas que às vezes, por queda de imunidade ou fatores emocionais, se desequilibra e acaba gerando infecções, e consequentemente, mau cheiro.

O ritmo de vida contemporâneo, em que se dorme pouco, trabalha muito, come-se na frente do computador, pode acarretar uma queda de imunidade e deixar o corpo mais propício à infecções e mau cheiro vaginal, mas há também outros hábitos comuns no dia a dia que podem fazer que essa proliferação de bactérias fique desregulada e provoque odor forte na região íntima.

Lavar demais pode ser prejudicial

Até mesmo o excesso de higiene pode ser prejudicial! Como descrito acima, a vagina tem um PH próprio e possui secreções e flora bacteriana destinada à sua proteção. Quando você a limpa demais os fungos e bactérias podem ficar desregrados.

Obviamente isso não quer dizer para você não lavar sua vagina, mas pelo contrário para tomar cuidado com o excesso de sabonetes íntimos e nunca a lavar internamente!

Além disso, é importante ressaltar que por ser uma área muito sensível, a vagina não deve ser esfregada com esponjas de banho, mesmo que macias, pois podem causar ferimentos. Use apenas as mãos na hora da limpeza.

Sua menina precisa respirar!
Evite calcinhas sintéticas e roupas apertadas

As calcinhas e calças muito justas, especialmente feitas de material sintético, abafam o local e impedem que haja respiração na região vaginal, favorecendo a proliferação de bactérias que podem causar infecção urinária, candidíase, entre outros. Prefira as calcinhas de algodão e opte por peças mais largas.

Os protetores de calcinhas também abafam a região da vagina, a dica é usá-los apenas nos últimos dias da menstruação e abandoná-los fora do período menstrual.

tumblr_nignqkIloF1t44sufo1_500

Quanto mais natural melhor
Evite absorventes diários, lenços umidecidos e papel higiênico perfumado

O abuso de produtos sintéticos na região também é negativo, pois altera o PH da região e pode causar alergias. É o caso dos lenços umedecidos, sabonetes íntimos e papel higiênico perfumado, que se usados com frequência, podem causar alergias, já que contêm muitas substâncias químicas, como aromatizadores.

Cuidado com as bactérias: Não passe o papel higiênico de trás para frente 

Ao fazer esse movimento, o papel transporta para a vagina as bactérias presentes nas fezes e no ânus, causando infecção urinária. Outra prática que oferece perigo é fazer sexo vaginal depois do anal.

Fazer sexo sem estar lubrificada aumenta o risco de infecções

Além de ser menos prazerosa, a penetração sem que a vagina esteja lubrificada pode ferir e machucar a região. Se a lubrificação natural não acontece, existem produtos que podem auxiliar, como o gel umectante.

Outra dica é urinar sempre após ter relações sexuais para limpar o canal vaginal de possíveis bactérias ou secreções.