Home NotíciasBHEx-deputado mineiro e empresários são presos em BH por desvio de R$ 18 milhões de obra pública

Ex-deputado mineiro e empresários são presos em BH por desvio de R$ 18 milhões de obra pública

Uma operação realizada de forma conjunta entre as polícias Militar e Federal, juntamente com o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), terminou com a prisão de seis pessoas em Belo Horizonte, em Frutal, no Triângulo Mineiro, e em São Paulo. No fim desta manhã desta segunda-feira (30), duas pessoas foram presas na Capital mineira, no bairro Santo Agostinho, região Centro-Sul da cidade.

Entre os detidos estão o ex-deputado e ex-secretário de Ciência e Tecnologia Nárcio Rodrigues (PSDB), e o empresário Maurício Reis Bretas. Eles foram presos temporariamente e podem ser liberados em até cinco dias. A operação Aequalis investiga desvios de dinheiro na construção do complexo chamado da Fundação Centro Internacional de Educação, Capacitação e Pesquisa Aplicada em Água (Hidroex), que fica em Frutal, cidade natal de Nárcio. A estimativa é de que cerca de R$ 18 milhões tenham sido roubados.

De acordo com as primeiras informações, os policiais cumpriram pelo menos 16 mandatos de busca, apreensão e prisão em São Paulo, Frutal e na sede da Secretaria de Ciência e Tecnologia, na Cidade Administrativa, região de Venda Nova.  Os investigadores foram até o escritório da Hidroex, mantido na sede da secretaria, e apreenderam documentos, celulares e notebooks durante esta manhã.

projeto hidroex
Projeto mostra como deve ficar o complexo Hidroex, em Frutal.
Divulgação/Hidroex

Nárcio está detido na sede do Ministério Público estadual, região Centro-Sul de Belo Horizonte, de onde deve ser transferido junto com os demais presos ainda nesta segunda-feira (30).  Ainda não há informações sobre para qual o Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) que eles serão levados.

A Hidroex foi criada quando Nárcio Rodrigues era secretário de Ciência e Tecnologia. As obras tiveram início em março de 2012 e foram avaliadas inicialmente em R$ 200 milhões. Cerca de dois anos depois, em 2014, foram paralisadas por tempo indeterminado. As intervenções foram retomada há cerca de dois meses e não existe prazo para que sejam finalizadas. Ao todo, pouco mais de 90% do projeto está acabado. O complexo vai contar com laboratórios de pesquisa, uma vila olímpica, as sedes da UEMG e da Universidade Aberta e Integrada de Minas Gerais, além de um alojamento para pesquisadores.

Segundo a Secretaria de Ciência e Tecnologia, os empreiteiros responsáveis pela retomada da construção da Hidroex receberam R$ 17 milhões para reiniciar as obras e uma nova licitação deve ser aberta para que o completo seja transformado, futuramente, em um centro mundial de pesquisas sobre águas. A Bhaz não conseguiu fazer contato com Nárcio Rodrigues e Maurício Reis Bretas.

Roberth Costa

Roberth Costa

Editor do BHAZ desde junho de 2018 e repórter desde 2014. Participou do processo de criação do portal no ano de 2012. É formado em Publicidade e Propaganda pela Faculdade Promove de Belo Horizonte e tem como foco a editoria de Cidades.

Comentários