Trio é preso ao ser flagrado vendendo vagas para a PUC Minas

Reprodução/Google Street View

A Polícia Militar prendeu nessa segunda-feira (21) três pessoas suspeitas de tentar fraudar a admissão de alunos na unidade da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas), localizada em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Os militares chegaram aos suspeitos após o pai de uma aluna de São Paulo e duas servidoras da instituição denunciar um homem, de 43 anos, que estaria oferecendo a transferência da aluna por R$ 13 mil à instituição mineira. Segundo a vítima, o suspeito dizia ser professor da PUC Minas.

Após a denúncia, os militares chegaram à unidade em Betim, onde localizaram o suspeito de estelionato. Durante a abordagem, o homem desmentiu ser professor da instituição e afirmou que estava no local a pedido de um médico do Rio de Janeiro. Ainda segundo os militares, ele teria apontado uma mulher, de 31 anos, a qual seria responsável por indicar clientes e negociar valores no suposto esquema.

Um segundo homem, de 39 anos, teria sido apontado como mediador da negociação. Conforme informações registradas pela PM, este homem ganharia uma comissão de R$ 1 mil a cada negócio fechado. Ainda segundo a corporação, outras quatro pessoas faziam a mesma função. Os militares apreenderam com os suspeitos notebooks, documentos e contratos de matrícula da PUC Minas.

Sempre conforme o registro da corporação, um outro suspeito foi abordado pelos policiais no lado de fora da universidade. Como ele, os militares encontraram R$ 13,8 mil. Aos policiais, ele afirmou que acompanhava a transferência de um aluno para a instituição.

Em nota, a PUC Minas afirmou que nenhum dos suspeitos têm ligação com a universidade. Ainda segundo o texto divulgado, no dia da ação policial, funcionários da instituição teriam percebido movimentação de pessoas estranhas à universidade, tendo acionado as autoridades. “A PUC Minas aproveita a oportunidade para reafirmar seu absoluto zelo em relação aos processos acadêmicos de transferências externas e ingresso de alunos na Instituição”.

Os três suspeitos detidos foram encaminhados para a Delegacia de Plantão de Betim. Segundo informou a Polícia Civil, os detidos foram autuados em flagrante pelos crimes de estelionato e formação de quadrilha.

Confira a nota na íntegra da PUC Minas:

A respeito da tentativa de aplicação de um golpe de venda de vagas em que se usou o nome da Universidade, a PUC Minas esclarece que nenhum dos suspeitos tem qualquer tipo de ligação com a Instituição, como já apurado pelas autoridades.

Na tarde dessa segunda-feira, funcionários do Campus Betim da PUC Minas, percebendo uma movimentação de pessoas estranhas à Universidade, acionaram a Polícia Militar, que agiu prontamente, abordando e prendendo os suspeitos. Desde então, a Universidade tem colaborado com a Polícia, sendo que não há registro anterior de nenhum caso semelhante.

A PUC Minas aproveita a oportunidade para reafirmar seu absoluto zelo em relação aos processos acadêmicos de transferências externas e ingresso de alunos na Instituição.

Avatar
Guilherme Scarpellini

Guilherme Scarpellini é redator de política e cidades no Portal Bhaz.