Home Notícias Minas Gerais Chuvas deixam quatro mortos e centenas de desabrigados em Minas

Chuvas deixam quatro mortos e centenas de desabrigados em Minas

As chuvas que têm atingido Minas Gerais, nas últimas semanas, causaram estragos em diversas cidades e deixaram pelo menos quatro mortos em Resplendor, na região do Vale do Rio Doce. O mais recente balanço do período, divulgado pela Defesa Civil Estadual nesta terça-feira (6), ainda registra 18 pessoas feridas e quase duas mil desabrigadas como consequência dos temporais.

De acordo com a Defesa Civil, 15 municípios foram afetados pelas chuvas e o número de imóveis danificados ultrapassa 500. Em Resplendor, quatro pessoas morreram no dia 18 de novembro em decorrência de uma enxurrada. Segundo o órgão, três homens e uma mulher tentavam sair de suas casas no meio de uma enchente, para se proteger, quando foram surpreendidos pela força da correnteza e acabaram arrastados. As vítimas tinham 42, 46, 64 e 73 anos.

Ocorrências que envolvem a queda de árvores, pessoas ilhadas e desmoronamentos também foram registradas em Minas Gerais. Somente em Belo Horizonte, o Corpo de Bombeiros atendeu a mais de 70 chamados para retirar árvores caídas ou com risco de queda de ruas e avenidas. Em alguns casos, galhos atingiram a rede elétrica e deixaram moradores da capital no escuro.

Orientações

Segundo dados do Sistema de Meteorologia e Recursos Hídricos de Minas Gerais (Simge), a tendência climática para o mês de dezembro na maior parte de Minas é de chuva dentro da média esperada e, nas regiões do Triângulo, Oeste e Zona da Mata, de chuvas acima da faixa normal climatológica. Assim, a Coordenadoria Estadual da Defesa Civil (Cedec) orienta a população a adotar ações preventivas durante o período chuvoso e a evitar situações de risco.

O diretor de Controle de Emergências da Cedec, tenente Sandro Brágio, recomenda que a principal medida a ser tomada pela população é agir rapidamente e com bom senso. “Isto quer dizer que, se está chovendo muito, com descargas elétricas e riscos de inundações, se a pessoa não tem a necessidade urgente de sair de casa, é melhor que aguarde para sair. E, se já estiver na rua, não deve esperar para agir, evitando assim as situações de risco”, diz o tenente.

Segundo Brágio, os principais causadores de ocorrências com vítimas relacionadas à chuva são as inundações, os deslizamentos e as descargas elétricas. Em caso de enxurrada, é importante observar as placas indicativas. “Os locais com maior risco de inundação são sinalizados nos municípios”, afirma. Nesta situação, é preciso sair rapidamente desta via e, se possível, dirigir-se a um local mais alto, com maior possibilidade de escoamento da água. “Se a pessoa estiver de carro e não for possível sair do local, é preferível abandonar o veículo”, completa.

Outra dica importante é não deixar crianças brincar em enxurradas ou em córregos, pois podem ser levadas pela correnteza ou se contaminar com doenças como hepatite e leptospirose.

orientacaa
Divulgação/Agência Minas

Em locais com risco de deslizamento de encostas, os moradores devem estar atentos a trincas e rachaduras no chão das casas e também nas encostas. “Se houver inclinação de árvores, postes, cercas ou muros, pode ser um indício de que o terreno está cedendo. Neste caso, é preciso pensar na segurança da família primeiro, sair do local e acionar a Defesa Civil”, indica Brágio.

Já em caso de descargas elétricas, estando na rua, a recomendação é nunca se abrigar debaixo de árvores. “Se houver fios de alta tensão no local, afaste-se e, mais importante, procure abrigo em alguma edificação”, ressalta o tenente.

Se estiver em casa, é necessário desligar os aparelhos eletrônicos das tomadas, afastar-se de janelas e não manusear nenhum aparelho ligado à rede elétrica, em hipótese alguma.

Em caso de perigo, o cidadão deve acionar a Defesa Civil Municipal pelo telefone 199. A Coordenadoria Estadual da Defesa Civil (Cedec) também possui um plantão 24 horas, pelo telefone (31) 99818-2400. Nos casos de acidentes com vítimas, ligar imediatamente para Corpo de Bombeiros, pelo telefone 193, ou para SAMU, pelo telefone 192.

Com Agência Minas

Roberth Costa

Roberth Costa é publicitário, repórter e editor no Bhaz.

Comentários