Home Guia Bhaz Banda de rock formada por adolescentes de 12 anos promete encantar Planeta Brasil

Banda de rock formada por adolescentes de 12 anos promete encantar Planeta Brasil

Em meio a nomes consagrados da música nacional e internacional, como Jason Mraz e Skank, uma banda composta por pequenos gigantes promete surpreender – e encantar – quem for ao Festival Planeta Brasil neste sábado (28).

Quatro adolescentes entre 12 e 13 anos formam a Poison Gas, um grupo de heavy rock que faz um som de deixar qualquer adulto com o queixo caído.

“Rock é inspiração em tudo na minha vida, me deixa mais feliz. Quando estou com raiva, ouço rock para melhorar”, a resposta do guitarrista Pedrinho ao Bhaz dá o tom da paixão dos pequenos roqueiros pelo gênero musical.

Além do adolescente de 12 anos, Baino (12), Colen (13) e Davi (13) completam o quarteto. Mesmo com a pouca idade, os roqueiros iniciaram o amor pela música há algum tempo: começaram a tocar quando tinham entre 6 e 7 anos.

Exceto Baino, cuja família não têm muita ligação com a música, todos já nasceram com uma veia musical forte. Alguns têm pais músicos e outros são grandes admiradores do gênero musical. “Eu tive influência em casa, nasci ouvindo rock”, completou Pedrinho.

Da esquerda para a direita: Rafael Baino (baterista), Pedrinho (guitarrista solo), Davi Leão (vocalista, baixista e pianista) e Gabriel Colen (vocalista e guitarrista) – Foto: Pedro Guadalupe/Bhaz

A criação da banda que está prestes a tocar no maior festival de Minas Gerais ocorreu por acaso. Os quatro adolescentes caíram na mesma turma de um colégio de Belo Horizonte e, a partir daí, foi um passo para descobrirem os gostos parecidos.

Desde maio de 2016, quando decidiram começar com o grupo, os pequenos roqueiros já fizeram apresentações em importantes casas de show e eventos de BH e região metropolitana. Os adolescentes já abriram um show do Capital Inicial e já têm presença confirmada no festival carnavalesco Carnavália.


Poison Gas fazendo cover de Sweet Child O’Mine no Festival Internacional de Cultura e Cerveja

A Banda

Com oito meses de existência, a Poison Gas iniciou apenas por diversão. Com o tempo e o aprimoramento, oportunidades apareceram e os garotos hoje já trabalham profissionalmente.

Eles contam que têm influência (e enorme admiração) de bandas de rock internacional como Iron Maden, Metallica e Beatles. Além dos covers que fazem, os jovens já fizeram duas músicas autorais e pretendem lançar e divulgar a terceira no Festival Planeta Brasil.

Os pais apoiam e ajudam os garotos. Eles ensaiam toda quarta à noite, após a escola. Além disso, cada um possui seu professor particular.

O Nome

Poison Gas, em inglês, significa ‘gás venenoso’. O nome foi decidido em conjunto e eles justificam que, assim como a referência, pretendem espalhar e contagiar as pessoas com o rock.

“A gente escolheu o nome da banda juntos e pensava em espalhar o rock”, contam.

Os jovens contam que o rock atualmente está ficando cada vez menos em voga, fora das paradas musicais, e que a ideia deles é justamente reascender gênero e contagiar o público.

Relação com o público

Os quatro contam que têm boa relação com o público, que nunca foram discriminados por serem tão jovens e que o pessoal, em geral, gosta. “A galera gosta, é imprevisível. Pessoas da nossa idade gostar de rock não é usual e nós queremos tornar”, contam.

Embora estejam satisfeitos com a receptividade, eles ainda consideram a relação com o público um desafio. “Ainda não pegamos experiência em falar com o público e transmitir a ideia”, completam.


Poison Gas fazendo cover de Hotel California

Escola

Os quatro cursarão o 8º ano do Ensino Fundamental em 2017. Os estudos para eles é prioridade, não pretendendo abandonar e nem deixar de lado. Ainda completam que não há problema em faltar algum ensaio quando precisam estudar.

Os colegas de colégio gostam e aprovam o trabalho da Poison Gas. Embora muitos não sejam tão fãs do gênero, os garotos fazem sucesso quando tocam na escola.

O Festival Planeta Brasil

Os garotos tocarão pela primeira vez em um festival de tamanha magnitude. Embora a tensão muitas vezes possa bater à porta, eles dizem estar tranquilos. “Estamos aprendendo, é uma tensão a mais, mas é de boa”, dizem.

Os pequenos roqueiros terão a oportunidade, ainda, de dividir espaço com alguns grupos que admiram, como Skank, Raimundos, Planet Hemp e Projota. Além da terceira música autoral, cuja estreia será no festival, os adolescentes prometem incluir no repertório Queen, Metallica e Led Zeppelin.

Eles se apresentarão no festival a partir das 23h, no palco Circuito de Verão Locals Only. Ainda não garantiu seu ingresso do maior festival de Minas Gerais? Corra que ainda dá tempo. É só clicar aqui.

Rodrigo Salgado

Repórter do Portal Bhaz.

Comentários