Feriado do ‘Dia do Pastor’ é aprovado na Câmara em Ipatinga

Projeto teve primeira votação na Câmara Municipal de Ipatinga (Reprodução/Jornal Vale do Aço)

O projeto de lei que institui o Dia do Pastor foi votado nesta semana na Câmara dos Vereadores de Ipatinga, no Vale do Aço e causa muita polêmica, na própria Câmara e nas redes sociais. A proposta, de autoria do vereador Wanderson Gandra (PSC), foi aprovada por unanimidade em uma primeira votação na segunda-feira (5). Para virar lei, outras duas votações são necessárias.

O Projeto de Lei 46/2017, recebeu votos favoráveis de constitucionalidade pela Comissão de Legislação, Justiça e Redação. O Dia do Pastor seria no segundo domingo do mês de junho. Se aprovado e sancionado, o dia fará parte do calendário oficial de eventos do município de Ipatinga. A ementa ainda prevê que deverá ser realizada sessão solene uma semana antes da data para, para que sejam prestadas homenagens aos pastores evangélicos.

De acordo com o vereador, a homenagem é de extrema importância e tem cunho social. “São homens que resgatam almas, ajudando a construir uma sociedade melhor e mais fraterna”, diz trecho do projeto.

O projeto gera bastante polêmica na cidade. As pessoas não estão satisfeitas com um projeto que privilegia apenas um segmento religioso. Uma das justificativas foi o Dia Municipal da Umbanda, que não foi aprovado em 2016. A próxima votação deve acontecer no dia 20.

Vitor Fernandes
Vitor Fernandesvitor.fernandes@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde fevereiro de 2017. Jornalista graduado pela PUC Minas, com experiência em redações de veículos de comunicação. Trabalhou na gestão de redes do interior da Rede Minas e na parte esportiva da UOL.