Home Notícias BH Hotéis comemoram ocupação no Carnaval de BH; hospedagens alternativas também faturam

Hotéis comemoram ocupação no Carnaval de BH; hospedagens alternativas também faturam

Em um passado recente,  o Carnaval em Belo Horizonte era sinônimo de vazio. Quem por aqui estava e queria curtir os dias de folia logo buscava um destino com blocos, purpurina e muita música seja em cidades do interior ou fora do Estado. Mas o cenário mudou nestes últimos oito anos. A capital mineira passou de cidade de partida a destino de quem quer pular o carnaval.

Neste movimento de renascimento, que se renova a cada ano e se consolida, quem festeja também é a rede de hotéis da cidade. Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH-MG) a expectativa é atingir 50% de ocupação em toda a cidade, que significa um crescimento estimado em torno de 10% a 15% se comparado com o mesmo período do ano passado, revelando ser o melhor resultado histórico em relação a taxa de ocupação no período do carnaval.

“Com o resgate dos tradicionais bloquinhos de rua, o envolvimento do poder público municipal, ao ampliar a festa com programação por toda a cidade e com o retorno das festas particulares, tem crescido, a cada ano, o número de turistas e também de mineiros que decidem curtir o carnaval na capital mineira”, afirma o diretor da ABIH-MG, Diogo Alves da Paixão.

Para atrair mais hospedes Paixão ainda destaca que o setor vem utilizando de algumas estratégias, como os pacotes promocionais. E vale tudo: fique 4 e pague 3 diárias, café da manhã com horário estendido, transfer até os principais locais de concentração dos blocos, kit de boas-vindas, tarifas a preços promocionais com opções de parcelamento, maquiadores à disposição dos foliões, além dos tradicionais bailes de Carnaval e outras festas particulares.

“Belo Horizonte demorou a descobrir sua vocação para a folia, mas agora o período já é considerado uma das melhores datas do ano e estamos projetando um crescimento em torno de 10 a 15%, se comparado com o mesmo período do ano passado”, comemora.

Com uma localização privilegiada na região central da cidade, o hotel Othon Palace, está com a ocupação 100% cheia  dos seus 285 apartamentos para a sexta, sábado e domingo. Segundo a gerente Comercial, Vânia Teixeira, este ano está melhor do que o ano passado, quando eles chegaram à sexta-feira de Carnaval com apenas dois dias com ocupação total. “Aqui, nos desenvolvemos pacotes com preços especiais, café da manhã com itens revigorantes, além de horário estendido e oferecimento de um buffet com feijoada aos hospedes”, detalha. Ainda de acordo com Vânia, a localização do hotel ajuda no movimento de ocupação já que tem saída fácil para a zona sul e está encravado em uma das principais avenidas da cidade – a Afonso Pena – e é trajeto de vários blocos que cruzam o centro da cidade. No hotel, a diária para duas noites sai a R$ 150 em apartamento duplo, e a R$ 160 para cinco noites.

No embalo da festa momesca o hotel promove uma dobradinha de Raro Sky Bar, no 25° andar, onde fica a piscina. “O evento acontece sempre às quintas-feiras, mas como é Carnaval, vamos promover, também na sexta-feira, um esquenta de Carnaval”, informa. No local DJ, telão de Led, sax e uma atração no ritmo de Carnaval agitou o espaço.

Localizado na região central de Belo Horizonte, o hotel quatro estrelas considera o movimento deste Carnaval melhor que o de 2017

Preços em conta

As hospedagens alternativas também estão de vento em popa na capital. Localizado na zona Sul da cidade, o Rock Hostel está praticamente cheio para o Carnaval. “Estamos recebendo reservas desde novembro de 2017. A procura está muito grande. Está maravilhoso”,  comentou, na semana passada, a proprietária Lira Dolabella, recém chegada ao mercado da hotelaria. No hostel, a diária sai por R$ 60 em quartos mistos de 10 pessoas; e R$ 65 em acomodações para oito pessoas, com café da manhã. O quarto exclusivo feminino sai a R$ 70 com cama para seis pessoas e banheiro privativo.

Este ano, o local acrescentou dois leitos, disponibilizando um total de 38 camas. Com 90% das vagas preenchidas por paulistas, cariocas e muita gente do interior do estado, Lira revela que até baianos fizeram reservas, mas acabaram cancelando por motivos de saúde. O fato é que o movimento é comemorado. “Eu acho incrível essa época. O Carnaval está transformando a cidade. E a apropriação pública do espaço, uma conjugação de fatos que tem dado uma nova cara à cidade nesta época do ano”, enfatiza ela, que registra ao longo do ano uma ocupação variando entre 15 e 20 camas nos dias úteis e fins de semana.

Com público vindo de cidades do interior do Estado, além de Rio de Janeiro e São Paulo, o hostel é garantia de bons preços com conforto

Folia que rende dinheiro

Outra modalidade de hospedagem em alta são os foliões que buscam, em plataformas como Airbnb, opções para alugar alugar quartos e casas. Segundo dados da plataforma, para este carnaval serão cerca de 158 mil visitantes (60% a mais que no ano passado), que escolheram uma acomodação pela plataforma para curtir as festas ou aproveitar a folga. A renda extra para os anfitriões será de mais de R$ R$ 92,7 milhões em cinco dias.

 As cinco cidades com maior número de hóspedes neste feriadão serão Rio de Janeiro, Florianópolis, São Paulo, Guarujá e São Sebastião. A escolha mostra que os destinos praianos seguem em alta na preferência dos viajantes, seja para curtir a festa ou para descansar. E entre as tendências, com os maiores crescimentos em número de hóspedes, estão algumas capitais nordestinas e Santa Catarina.

“Temos verificado um aumento consistente de reservas via plataforma e uma maior procura por destinos nacionais, ainda mais no Carnaval. Como temos mais de 160 mil anúncios no país, conseguimos oferecer ao viajante uma variedade de opções de acomodação, para todos os gostos e bolsos. Assim, além de democratizar o turismo, garantimos uma renda extra aos anfitriões”, afirma o diretor-geral do Airbnb Brasil, Léo Tristão.

Somente no Rio de Janeiro e em São Paulo, que se consolidam na plataforma como preferência de Carnaval, a renda dos anfitriões somará quase R$ 32 milhões nestes cinco dias. A procura pelas cidades do Nordeste no Carnaval seguiu a tendência de aumento. Com isso, os moradores de Fortaleza, Salvador, Recife e Maceió que estão alugando seus espaços pela plataforma terão uma renda extra de quase R$ 5 milhões nos cinco dias de folia.

Puxando o crescimento estão Maceió, que receberá 122% mais hóspedes pela plataforma neste ano, e Fortaleza, com um crescimento de 115% nas chegadas de hóspedes. Santa Catarina segue crescendo – Florianópolis é o segundo destino nacional com mais reservas para o Carnaval, depois de ter sido o mais procurado por brasileiros no Réveillon. Na comparação com o Carnaval passado, são 57% mais hóspedes acomodados em anúncios do Airbnb, gerando uma renda de mais de R$ 10 milhões para os moradores locais, quase o dobro do feriadão do ano passado.

Segundo dados da Airbnb Brasil, um anfitrião brasileiro típico tem renda anual de cerca de R$ 5,5 mil.  De acordo com pesquisa feita pela plataforma, 20% dos anfitriões usam essa renda extra para manter o lar (evitar despejo ou perda do imóvel). Além disso, a atividade da plataforma movimenta a economia dos bairros, já que traz turistas a locais fora dos distritos hoteleiros ou tradicionais.

Jefferson Lorentz

Jefferson Lorentz

Jeff Lorentz é jornalista e trabalhou como repórter de pautas especiais para o portal Bhaz.

Comentários