Home Notícias BH ‘Maníaco da orelha’: pastor é preso por abusar de mulheres em igreja de BH

‘Maníaco da orelha’: pastor é preso por abusar de mulheres em igreja de BH

O pastor da Igreja do Evangelho Quadrangular Wilson Jorge Ferreira, de 51 anos, foi preso pela Polícia Civil na manhã desta terça-feira (13) por cometer diversos abusos contra mulheres que frequentavam a igreja. O evangélico atua em Belo Horizonte há mais de 25 anos e ficou conhecido como “Maníaco da Orelha”, por sempre iniciar seus assédios lambendo as orelhas das vítimas.

A Operação Libertação foi realizada com o objetivo de prender preventivamente o pastor. Também foi cumprido um mandado de busca e apreensão na residência do suspeito, sendo apreendidos diversos aparelhos eletrônicos.

O pastor foi denunciado pelos abusos em fevereiro deste ano. Uma das vítimas procurou a polícia. Outra mulher, também assediada, invadiu uma reunião com mais de três mil pastores da igreja no bairro Salgado Filho, na região Oeste da capital. Um vídeo que circula pela internet mostra ela gritando que o pastor havia a estuprado e, por isso, estava cansada de ser violentada.

Em nota, a Igreja do Evangelho Quadrangular informou que o pastor foi afastado de suas atribuições após o conhecimento dos crimes. “Quando as acusações vieram a público, a Igreja não tinha conhecimento de tais condutas do pastor. No dia, 26/02/2018, o mesmo foi afastado de suas atribuições de pastor, em caráter preventivo de suas funções ministeriais de acordo com o estatuto da igreja, para que os fatos fossem apurados tanto pela Justiça, e conforme o critério disciplinar interno”, diz o texto.

Sobre o caso, a Igreja ressaltou que não tinha conhecimento dos fatos. “A direção da Igreja nunca recebeu denúncia sobre o pastor Wilson Jorge nos 25 anos de vínculo com a igreja. Todavia, durante o processo de credenciamento para ingresso no ministério e processos de graduações internas, o pastor apresentou todas as certidões em ordem a respeito de sua conduta moral, sem nada que o desabonasse, tal como exigido pelo estatuto da igreja. Sobre os recentes fatos, só tomamos conhecimento depois das denúncias realizadas”, afirma.

Rafael D'Oliveira

Jornalista e redator do portal Bhaz

Comentários

Carregar mais em BH