Dilma transfere domicílio eleitoral, mas não confirma candidatura ao Senado

Dilma veio ao TRE de Minas para formalizar a transferência de seu domicílio eleitoral

A ex-presidenta da República Dilma Roussef, esteve no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) na tarde desta sexta-feira (6) em Belo Horizonte, para transferir seu domicílio eleitoral que, até então, era Porto Alegre. Dilma vai se candidatar ao Senado por Minas Gerais; estratégia tem apoio de Lula. 

Em meio a gritos como “Dilma batalhadora, você será a nossa senadora”,  estiveram no TRE dezenas de militantes e apoiadores da ex-presidente junto de líderes e parlamentares petistas, que também manifestavam seu apoio à não prisão do ex-presidente Lula.

Por volta das 14h30, o vereador Arnaldo Godoi  e os deputados Marília Campos e Rogério Corrêa foram para o interior do TRE, a fim de esperar a chegada de Dilma. Segundo Rogério, a candidatura de Dilma ao Senado é um sonho. “Acho que a Dilma vindo, vamos ter em Minas Gerais uma candidata ao Senado, e espero uma futura senadora que será a antítese do que temos no Senado hoje. Vai sair Aécio, Perrela e Anastasia e entrar guerreiros, como a Dilma, no Senado” conta.

Manifestantes foram para a frente do TRE aguardar pela chegada da ex-presidente Dilma Roussef (Fotos: Henrique Coelho/BHaz)

Enquanto a militância ainda aguardava a chegada da petista, eram cantadas músicas da resistência. Apoiadora de Dilma, a enfermeira Bernadete  Monteiro se dizia animada com sua possível candidatura. “Ter uma mulher forte e guerreira que representa as mulheres mineiras no Senado com certeza vai ser uma vitória para todos nós”.

As 15h20, recebida com aplausos, flores e ovações, a ex-presidente, bastante bem humorada e junto ao governador Fernando Pimentel, que a acompanha pronunciou-se, dizendo que realizava a transferência do domicílio eleitoral para cuidar da mãe, que mora em Belo Horizonte. Quanto a afirmar se seria candidata ou não, foi reticente.

“Uma coisa vocês podem ter certeza: campanha eu vou fazer sendo candidata ao Senado ou não. E eu eu vou fazer campanha porque eu acho que o Brasil precisa de uma transformação; acho que o Brasil precisa se reencontrar consigo mesmo”, disse. A petista afirmou, ainda, que acredita que o Brasil precisa de um processo de pacificação que só é possível se ocorrerem eleições diretas. Já o governador Fernando Pimentel disse que o nome da companheira de partido está à disposição do PT, mas declarou que sua candidatura será debatida no momento oportuno.

Lula candidato

Dilma acredita que o ex-presidente Lula será candidato à Presidência da República este ano. “Eu participarei da campanha de 2018 em qualquer condição. Lógico que eu creio que é com Lula e espero que ele seja candidato em 2018. Além de esperar, eu vou lutar para que ele seja”, afirmou.

Ex-presidenta em coletiva de imprensa nesta tarde, em Belo Horizonte (Henrique Coelho/BHaz)

Avatar
Marcella Oliveira

Publicitária e redatora do portal BHaz.

marcella.oliveira@bhaz.com.br