Home Notícias Política Após prisão e condenação por improbidade, Ruy Muniz disputará cadeira no Senado

Após prisão e condenação por improbidade, Ruy Muniz disputará cadeira no Senado

Mesmo condenado por improbidade administrativa que o deixou inelegível por três anos, o empresário Ruy Muniz, ex-prefeito de Montes Claros, anunciou que pretende seguir na carreira política e vai alçar voos mais altos e tentar uma cadeira no Senado Federal. Para isso, trocou de partido e se filiou ao PSD de Gilberto Kassab, hoje ministro de Ciência e Tecnologia de Michel Temer.

Os planos políticos de Ruy Muniz ainda estão valendo porque a sentença de dezembro passado, ainda não foi confirmada pela Justiça de 2ª Instância. Nesta ação, ele e sua mulher, a deputada federal Raquel Muniz (PSD-MG), foram condenados também ao pagamento de multa de R$ 30 mil e impedidos de contratar com a administração pública. Neste processo, ele e a mulher são acusados de desviar recursos públicos de hospitais públicos para o hospital privado Mario Ribeiro da Silveira, gerido por sua família.

Apesar de não ter condenação em 2ª instância, Ruy Muniz foi preso em abril de 2016, quando era prefeito de Montes Claros, no Norte de Minas, em razão da investigação do desvio de recursos da Saúde. Depois disso, não retornou à cadeira do executivo. Isso, no entanto, não impediu que o presidente Michel Temer (MDB-SP) doasse ao hospital de Muniz R$ 10,9 milhões.

Além dos processos por desvios de recursos, Muniz coleciona ainda várias ações trabalhistas como proprietário de escolas e também do jornal Hoje em Dia. De acordo com o Sindicato dos Jornalistas de Minas, quando assumiu o controle do periódico, Ruy Muniz  dispensou 38 jornalistas ao final da jornada de trabalho do último dia de fevereiro de 2016, e não pagou salários do mês nem os direitos rescisórios. “A luta desses trabalhadores está na justiça”, diz o sindicato.

Comentários

Carregar mais em Política