Home Notícias Política PT oficializa pré-candidatura de Lula à presidência; ‘sem plano B’

PT oficializa pré-candidatura de Lula à presidência; ‘sem plano B’

O Partido dos Trabalhadores (PT) lançou oficialmente, nesta sexta-feira (8), a candidatura à presidência do ex-presidente Lula. O evento foi realizado em Contagem, na Região Metropolitana da capital. Além de Lula, o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, também lançou sua pré-candidatura à reeleição no cargo.

Estiveram presentes no evento a presidente do partido, Gleisi Hoffmann, o senador Lindbergh Farias, líder do partido no Senado, a secretaria de organização Gleide Andrade e o vice-presidente do PT, Alexandre Padilha. Segundo Hoffmann, também foi lançada a plataforma para arrecadação de verba para a campanha de Lula, pelo partido.

“Esta é a maneira do PT mostrar para o povo brasileiro, que o Lula é o caminho para tirar o país da crise e trazer pacificação entre os poderes (…), porque, atualmente, o país se encontra em um momento instável. Inclusive, um exemplo recente foi a parada dos caminhoneiros”, afirma Gleisi.

Segundo Gleisi Hoffmann,  o partido irá percorrer os 26 estados mais o Distrito Federal para oficializar a campanha de Lula. O partido tem até o dia 15 de agosto para registrar a candidatura do ex-presidente.

Limitações e Alianças

Ainda de acordo com a senadora, o partido está levantando no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) o número exato de parlamentares que foram impedidos de se candidatar por processos na justiça. Segundo Hoffmann, até o momento não há nenhum registro.

A senadora critica a condenação do ex-presidente Lula e reforça sua candidatura. “Uma negativa do TSE – sobre a candidatura de Lula -, seria uma agressão à democracia”, ressalta. Questionada sobre a existência de um plano B, caso o ex-presidente se torne inelegível, Hoffmann afirma não haver outros planos a não ser Lula. Sobre uma possível negativa do TSE, a senadora afirma que “a palavra de Lula sempre irá pesar nas decisões e novas diretrizes do partido”.

Quanto às alianças políticas, a senadora afirma que o PT está em conversação com partidos de centro esquerda para apoiar a candidatura de Lula, “além do apoio do povo”, declara. Sobre a escolha do vice, Gleisi explica que não há pressa nesta discussão, mas que a prioridade é que seja um candidato de outro partido.

Oposições

Sobre a aliança com o PSB e a candidatura de Márcio Lacerda, oponente direto de Fernando Pimentel ao governo de Minas, a senadora foi enfática. “O PSB é uma prioridade para o aro de alianças. Se houver um acerto nacional entre as partes, com certeza, haverá o apoio regional”.

Durante a coletiva, Gleisi foi questionada sobre o posicionamento do governador do Ceará, Camilo Santana (PT) que teria declarado apoio ao pré-candidato Ciro Gomes. A presidente desconversou afirmando que o governador apoiaria Lula e também afirmou que ele estaria presente hoje no lançamento da candidatura. Porém, conforme apurado pela reportagem, o governador cearense não veio à capital mineira.

Contudo, Gleisi afirmou que, caso uma decisão do TSE impeça Lula de ser candidato, que não é uma possibilidade cogitada pelo partido, o governador do Ceará tem a liberdade de decidir por apoiar outro candidato. Mas, ela ressalta que a maioria petista tem como prioridade a candidatura de Lula.

Campanha

O PT entrou com um pedido na Justiça para que seja possível que o ex-presidente conceda entrevistas, faça pronunciamentos e grave vídeos à nação e para campanhas. De acordo com Gleici, “o PT pede que se defenda o direito de liberdade de expressão de Lula”. A presidente do partido espera ainda que “as decisões do TSE e do Supremo, tragam a estabilidade do processo democrático”.

Projeto “Elas por Elas”

Após a coletiva, houve o lançamento do projeto “Elas por Elas” em Minas Gerais. O projeto idealizado pelo partido tem o objetivo de impulsionar a participação e a representatividade de mulheres na política. A ex-presidente Dilma Roussef esteve presente no evento e foi aclamada aos gritos de: “uai, uai, que coisa boa. Minas Gerais vai ter Dilma senadora”.

Entretanto, momentos antes de entrar no local de lançamento, Dilma foi questionada pela reportagem do Bhaz sobre sua possível candidatura ao Senado. Em tom de brincadeira a ex-presidente respondeu: “Olha pra minha cara, eu estou em uma entrevista coletiva?!”.

Marcella Oliveira

Publicitária e redatora do portal BHaz. [email protected]

Comentários