Home Colunas [Coluna do Orion] Bancadas estadual e federal do MDB pedem saída de Antônio Andrade

[Coluna do Orion] Bancadas estadual e federal do MDB pedem saída de Antônio Andrade

A nove dias do início das convenções partidárias, as bancadas estadual e federal do MDB se rebelaram e enviaram manifesto, assinado pelos 13 deputados estaduais e seis deputados federais mineiros, solicitando intervenção branca da direção nacional e mudanças no comando estadual. De acordo com o texto, o atual presidente estadual, Antônio Andrade, está em absoluto isolamento no partido e, ainda assim, tenta conduzir a legenda a um situação de desastre nas eleições.

“Não podemos permitir que, em razão do ódio e vingança pessoal, diversos mandatos eletivos sejam postos em risco”, advertiu os deputados no documento, admitindo que, se Andrade permanecer na presidência, o partido sairá menor do que é nas próximas eleições. Assinam o documento os deputados federais Fábio Ramalho, Mauro Lopes, Newton Cardoso Jr., Leonardo Quintão, Saraiva Felipe e Aldemir Camilo; e os estaduais Adalclever Lopes, Tadeu Leite, Cabo Júlio, Douglas Melo, Celise Laviola, Isauro Calais, Leonídio Bouças, Ivair Nogueira, Iran Barbosa, João Magalhães, Thiago Cota, Sávio Souza Cruz e Vanderlei Miranda.

Junto do manifesto, os deputados articulam renúncia coletiva do diretório estadual, o que exigiria indicação de uma comissão provisória estadual no lugar da atual executiva.

Documento contém pesadas críticas ao presidente do partido, Antônio Andrade

Em resposta, Andrade divulgou nota considerando falsas as alegações apresentadas à executiva nacional. “Ressalto que, em nenhum momento, as decisões foram tomadas de forma isolada. A direção do partido sempre buscou representar os anseios do Estado, priorizando assim a candidatura própria para tirar Minas Gerais da pior crise da sua história”, argumentou Andrade, estranhando que o manifesto foi assinado por deputados que apoiavam a tese da candidatura própria do MDB. “A consulta realizada junto aos delegados, em que 95% dos delegados defendem a candidatura própria e 92% rejeitam uma coligação com o PT demonstra desejo das bases emedebistas”, sustentou ele.

A previsão é de que, com a troca de Andrade, o MDB refaça a aliança com o PT do governador Fernando Pimentel, que poderá tentar a reeleição. Uma segunda ala apoia a candidatura própria a governador de Adalclever Lopes (atual presidente da Assembleia Legislativa). E uma terceira defende que o governador desista da eleição e que a aliança apoie o nome do empresário Josué Alencar (PR) para governador, tendo um vice do MDB e com a candidatura a senadora da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

Orion Teixeira

Orion Teixeira

*Jornalista político, Orion Teixeira recorre a sua experiência, que inclui seis eleições presidenciais, seis estaduais e seis eleições municipais, e à cobertura do dia a dia para contar o que pensam e fazem os políticos, como agem, por que e pra quem. É também autor do blog que leva seu nome (www.blogdoorion.com.br), comentarista político da TV Band Minas e da rádio Band News BH e apresentador do programa Pensamento Jurídico das TVs Justiça e Comunitária.

Comentários

Carregar mais em Colunas