Home Notícias BH Belo-horizontinas lideram ranking de mulheres que mais abusam de álcool no Brasil

Belo-horizontinas lideram ranking de mulheres que mais abusam de álcool no Brasil

A pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), divulgada pelo Ministério da Saúde, mostra que Belo Horizonte aparece em primeiro lugar no quesito consumo abusivo de álcool entre mulheres.

Ao todo, 16,5% das belo-horizontinas dizem beber, em 30 dias, quatro ou mais doses em uma mesma ocasião. A capital mineira aparece á frente do Distrito Federal, com 16,3% e Salvador, com 15,5%.

Em relação ao homens, em BH, 26% admitem consumir cinco doses ou mais em uma mesma ocasião. A capital está em 14º lugar, atrás do Distrito Federal (36,4%), Cuiabá (36,2%), Palmas (33,2%).

O estudo também mostra que a faixa de idade de homens e mulheres que mais consumem álcool abusivamente é de 25 a 34 anos, sendo 36,5% dos entrevistados masculinos e 19,2% do público feminino.

Bebida e direção

O estudo também mostra que a frequência de adultos que admitiram conduzir veículos motorizados após o consumo de bebida alcoólica, em qualquer quantidade, variou de 2,9% em Recife a 16,1% em Palmas.

Cerca de 13,7% dos homens de BH afirmam consumir bebida alcoólica e dirigir depois, esse número chega a 3,1% entre as mulheres.

Estudo

O estudo Vigitel compõe o sistema de Vigilância de Fatores de Risco para doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) do Ministério da Saúde. Entre as DCNT monitoradas por esse sistema incluem-se diabetes, câncer, doenças respiratórias crônicas e cardiovasculares, como hipertensão arterial, que têm grande impacto na morbi-mortalidade e na qualidade de vida da população.

Além do acompanhamento contínuo dos principais fatores de risco, diagnóstico médico de diabetes e de hipertensão arterial e exames de detecção precoce de cânceres femininos, o Vigitel também é usado para investigar outros temas de forma mais pontual ou temporária, conforme a necessidade.

Comentários