O Major Lock é o primeiro Pub da capital mineira. Fundado em 1992, no estilo dos pubs europeus, a casa é uma mistura do clássico com novas tendências; do “gringo” com a arte local. Decorado com presentes recebidos dos quatros cantos do mundo, as bandeiras no teto também dão um ar cosmopolita ao ambiente. O Major preza pela sua história, mantendo até hoje a mesma prateleira atrás do balcão e o mesmo palco onde começou a galera do Jota Quest, há 20 anos. Já o espaço underground fica por conta dos DJs, que aceleram a pista de cima do kombão! O Major Lock venceu como Melhor Balada de BH, no 2º Prêmio Melhores de BH.

“A virada de chave principal do Major foi quando isso aqui começou a ficar muito falado, quando a rua Major Lopes deixou de ser uma rua pacata e virou uma rua de movimento noturno. Embalou ainda com uma outra época de BH que outras baladas e outras pessoas começaram a surgir, lá nos anos 90. Grandes produtores no cenário nacional surgiram aí. E também veio junto com isso o Jota Quest, o Skank, que são crias aqui da casa”, conta Felipe Marreco, um dos sócios do espaço.

Divulgação/Bruno Werneck/Major Lock

O Major Lock é uma das casas noturnas mais antigas de Belo Horizonte. E segundo Marreco, o diferencial do espaço é a pegada democrática. “A gente não deixa de ser elite, mas também não deixa de ser underground. A gente consegue passear por todas as vertentes, por todos os públicos, por todos os nichos, sem deixar esse nosso lado democrático. É uma casa que, sim, a gente tenta manter a essência rock’n’roll dela, mas a gente também abre pra novidade. Não gostamos de ter estereótipo, então nós não somos uma noite funk, não somos uma noite rock, não somos uma noite eletrônica. Vamos ter noites em que vamos tocar de tudo, vamos receber todas as idades. Não temos uma vestimenta, uma roupa padrão. O Major é democrático, e transcende gerações”, acrescenta.

O prêmio foi dedicado pela equipe da Major, a Pedro Guadalupe, idealizador e diretor do portal Bhaz, além de criador do Prêmio Melhores de BH. “Era um cara que gostava muito da casa, era muito recíproco. Um cara que sempre falava de futuro, estava muito à frente de tudo, assim como o Bucha (Rodrigo Bouchardet, fundador do Major Lock), que é o criador disso tudo. Então, é uma homenagem, dedicamos isso a ele. Mais que um grande empreendedor, Pedro era um grande amigo”, desabafa Felipe.

A casa existe desde 1992, e suas paredes contam muitas histórias. Bhaz/Henrique Coelho

A casa funciona na rua Major Lopes, 729, no bairro São Pedro, em Belo Horizonte. O horário de funcionamento as segundas é das 21h às 3h, e nas quarta, quintas, sextas e sábados, das 22h às 4h. A casa não abre às terças-feiras, nem aos domingos.

Behub

Outro projeto da equipe do Major nasceu em 2017: a Escola Behub Criativa. “É uma escola livre, com educação horizontal. A gente acredita na escola do futuro, compartilhada, com a experiência e conteúdo lado a lado. É a nossa aposta. Estamos dedicando a isso”, revela Felipe. Ainda segundo o gestor, em 2017 a escola recebeu cerca de 50 pessoas por mês, em 2018 já são 100, e em 2019 a meta é dobrar o número.

2º Prêmio Melhores de BH

Promovido pelo Bhaz, o 2º Prêmio Melhores de BH elegeu os melhores estabelecimentos de 16 categorias. No início, 24 personalidades de Belo Horizonte fizeram indicações de estabelecimentos e lugares que consideravam os melhores na capital. Em seguida, os cinco mais indicados de cada categoria foram para votação do público. Durante dois meses, o público votou e, na categoria de Melhor Balada, o Major Lock foi o vencedor.

Felipe Marreco, um dos sócios do espaço, comemora o prêmio. Bhaz/Henrique Coelho

Eliza Dinah

Jornalista e redatora do portal Bhaz

Comentários