Home Notícias Minas Gerais Explosão na Usiminas causa pânico, quebra janelas e mobiliza bombeiros em Ipatinga

Explosão na Usiminas causa pânico, quebra janelas e mobiliza bombeiros em Ipatinga

Uma explosão na unidade da Usiminas em Ipatinga, no Vale do Aço, nesta sexta-feira (10) mobilizou dezenas de bombeiros e alastrou pânico entre os moradores da cidade mineira. Janelas de residências foram quebradas com o impacto e as redes sociais foram inundadas com preocupação e incertezas. Casas próximas ao bairro Cariru, próximo à usina, teriam sido evacuadas. A assessoria da gigante do setor siderúrgico confirmou que a explosão ocorreu em um gasômetro e garantiu que a canalização de gás foi bloqueada no início da tarde.

Os bombeiros confirmaram, no início da noite, que 34 pessoas ficaram feridas. Elas foram levadas para o Hospital Márcio Cunha, sendo que nenhuma em estado grave. Não houve confirmação de óbitos. Uma pessoa sofreu um ferimento (corte) na face, decorrente de um estilhaço que foi lançado. Uma pessoa chegou à unidade hospitalar com intoxicação pelo gás e, as demais vítimas foram pessoas que tiveram tonturas ou mal súbito decorrente da situação de pânico ou inalação de gás. Todas essas pessoas prestavam serviço ou são funcionários da empresa.

Na avaliação dos bombeiros, um fator que favoreceu a menor gravidade da ocorrência foi o fato de a fábrica estar em horário de almoço no momento da explosão. Não se sabe ainda a causa do acidente. O tanque continha uma mistura de gases utilizada na produção de aço, denominada LDG (Linz Donawitz Gás), também chamado gás de aciaria. O principal componente desse gás é o monóxido de carbono.

“Existem dois reservatórios idênticos ao que explodiu na planta industrial, distantes cerca de 100 metros da explosão, que já foram inertizados pela Usiminas. Não há vazamento de gás no local e várias medições de equipes do CBMMG com aparelhos específicos para leitura de gases já foram feitas, comprovando a segurança do local e não havendo a necessidade de evacuação dos bairros próximos”, informou a assessoria de comunicação do CBMMG.

Os bombeiros, juntamente com a equipe de brigadistas do local, realizou o resfriamento e inertização de todas as estruturas próximas a explosão. A fábrica está fechada e não há previsão de retorno.

Confira os registros feitos, logo depois da ocorrência, e postados nas redes sociais:

“Até o momento, não há registro de vítimas e toda a área de risco da Usina foi evacuada. A equipe de brigadistas da empresa está atuando no local e a canalização de gás já foi bloqueada, não havendo vazamento”, afirma trecho da nota oficial enviada às 13h30 (veja a íntegra abaixo).

“Uma amiga minha disse que o estrondo foi tão forte que até abriu as janelas da casa dela. Está saindo muita fumaça”, relatou um internauta. Uma das publicações disseminadas nas redes sociais afirmava que foram registradas duas mortes, mas a informação não foi confirmada pelo Corpo de Bombeiros.

Nota da Usiminas na íntegra:

A Usiminas informa que registrou uma explosão em um gasômetro da Usina de Ipatinga. Até o momento, não há registro de vítimas e toda a área de risco da Usina foi evacuada. A equipe de brigadistas da empresa está atuando no local e a canalização de gás já foi bloqueada, não havendo vazamento.

Acidente com uma morte na quarta (8)

Na quarta-feira (8), um homem morreu, enquanto prestava serviços de manutenção em equipamento de despoeiramento da Usiminas. Luís Fernando Pereira tinha 38 anos, era casado e tinha três filhos. Em nota, a empresa lamentou o ocorrido e afirmou “prestar toda sua solidariedade e assistência aos familiares, amigos e colegas de Luis Fernando. Reforçamos, diante desta triste notícia, o compromisso de todos com a segurança e a necessidade de nos empenharmos ainda mais na busca pelo zero acidente.” A empresa ainda investiga as causas do acidente.

Licença para operar

O Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema) informou que a unidade de Ipatinga das Usinas Siderúrgicas de Minas Gerais S.A. (Usiminas) tem Licença de Operação para a produção de siderurgia e elaboração de produtos siderúrgicos com redução de minérios, inclusive ferro-gusa. A autorização foi revalidada até 18 de junho de 2019 pelos integrantes do Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam) do Leste Mineiro, em reunião realizada em 18 de junho de 2013.

 

Vitor Fórneas

Vitor Fórneas

Jornalista no Portal Bhaz

Comentários