Home Veículos Acelera aí [Acelera Aí] Andamos na versão SRV 2.7 4×4 da picape Hilux. Confira como foi o teste

[Acelera Aí] Andamos na versão SRV 2.7 4×4 da picape Hilux. Confira como foi o teste

Andamos na versão intermediária com cabine dupla da picape da Toyota, que passou por uma pequena mudança no visual e ganhou mais itens de série. Destaque para o conforto da suspensão, o bom nível de acabamento interno e para a desenvoltura no fora de estrada. O motor 2.7 flex faz boa dupla com o câmbio automático de seis velocidades, mas o consumo é um pouco elevado.

Teste Hilux 112018 2

Importada da Argentina, onde é produzida na fábrica de Zárate, província de Buenos Aires, a linha 2019 da picape Toyota apresenta algumas mudanças. Na versão que avaliamos, a SRV 2.7 Flex 4×4, a alteração no visual se concentra na dianteira, com novo desenho de grade hexagonal, traçada por três sólidas barras horizontais contornadas por um acabamento cromado; e remodelação do para-choque, que incorporou os faróis de neblina.

Teste Hilux 112018 3

Além do visual externo, as mudanças na versão SRV contemplam alguns importantes itens de conforto e segurança na lista de equipamentos de série: estepe em liga leve, airbags laterais e de cortina (totalizando sete), Smart Entry e Push Start, módulo para subida automática dos quatro vidros, luz de condução diurna e retrovisor eletrocrômico. Por dentro, destaca-se o bom nível de acabamento.

Teste Hilux 112018 4

O espaço interno oferece conforto para quatro adultos, pois quem viaja no meio do banco traseiro é incomodado pelo apoio de braço embutido no encosto. Ajudado por vários ajustes do banco e pelas regulagens da coluna de direção, o motorista encontra facilmente uma boa posição de dirigir e a câmera de ré ajuda bem nas manobras. O volante tem boa pega e os instrumentos (incluindo o computador de bordo) possibilitam boa visualização.

Multimídia com TV Digital

Outro equipamento interessante é o sistema multimídia Toyota Play que, além dos itens comumente oferecidos (navegador, rádio, etc.), incorpora TV Digital. Também vale destacar o compartimento refrigerado no console, que ajuda a manter bem fria aquela água mineral em dias de muito calor.

Teste Hilux 112018 6

O motor 2.7 Flex tem funcionamento suave e proporciona um desempenho bem razoável para uma equipe de duas toneladas, mesmo carregada. Por outro lado, o consumo é um pouco elevado, seja com etanol ou gasolina, e é preciso usar o “Eco Mode”, acionado por meio de uma tecla no console para que ele fique dentro do razoável.

Teste Hilux 112018 5

Bom acerto de suspensão

A suspensão tem um bom acerto, tanto quando se roda vazio quanto quando se roda com carga (com quatro pessoas e uma carga de cerca de 200 quilos na caçamba, o nível de conforto foi digno de elogio). Por outro lado, a caçamba, que vem com protetor, poderia ter mais ganchos para fixar a carga; e falta protetor para o vidro traseiro. O câmbio automático de seis marchas faz uma boa dupla com o motor 2.7, mas a troca manual sequencial, por meio da alavanca, melhora a dirigibilidade.

Teste Hilux 112018 7

Durante a avaliação, percorremos um pequeno trecho de estrada de terra cujas condições estavam um pouco precárias e a Hilux se saiu muito bem, mesmo sem pneus específicos para o fora de estrada. Ajudaram o sistema de tração 4×4, o boa altura do vão livre e os bons ângulos de ataque e saída.

Texto e fotos: Eduardo Aquino

Teste Hilux 112018 8

Ficha Técnica

 Motor – Dianteiro, longitudinal, quatro cilindros em linha, 2.694cm³ de cilindrada, flex, que gera potências de 159cv (gasolina) e 163cv (etanol) a 5.000rpm e torque de 25kgfm (gasolina ou etanol) a 4.000rpm

Câmbio – Tração 4×4, câmbio automático de seis marchas

Suspensão – Dianteira, independente, com braços duplos triangulares; e traseira, eixo rígido, com molas semielípticas de duplo estágio

Direção – Assistência hidráulica

Dimensões – Comprimento, 5,31m; largura, 1,85m; altura, 1,81m; e entre-eixos, 3,08m

Freios – A disco ventilados na dianteira; e tambor na traseira

Rodas e pneus – Rodas de liga de 18 polegadas, calçadas com pneus 265/60 R18

Tanque – 80 litros

Capacidade de carga – 815 quilos

Fora de estrada – Vão livre, 286mm; ângulo de ataque, 31°; e ângulo de saída, 26°

Peso (em ordem de marcha) – 1.985 quilos

Teste Hilux 112018 9

Principais equipamentos – Rodas de liga de 18 polegadas, protetor de caçamba, estribos laterais, faróis de neblina, revestimento dos bancos em couro e material sintético, pacote couro (volante e manopla de câmbio), compartimento refrigerado no painel, ar-condicionado digital, direção hidráulica, banco do motorista com ajuste elétrico de distância, inclinação e altura, airbags frontais, de joelho (motorista), laterais (dois) e de cortina (dois); computador de bordo com tela de 4,2 polegadas de TFT, modo de condução Eco e Power, controle automático de velocidade, sistema multimídia Toyota Play de 7 polegadas com GPS10, TV Digital11, DVD11, rádio com CD Player/MP3, câmera de ré, conexão USB e Bluetooth®, controles eletrônico de estabilidade e tração, assistente de reboque e de subida, acendimento automático dos faróis com temporizador (follow me home), Smart Entry, Push Start, espelho retrovisor interno eletrocrômico e luz de condução diurna (DRL).

Preço – R$ 142.640

 

Acelera Ai

Acelera Ai

Jornalistas Eduardo Aquino e Luís Otávio Pires são os editores do site Acelera Aí e da seção veículos do portal Bhaz

Comentários

Carreiras