Home Notícias BH Praça da Liberdade é ‘adotada’ por MRV e Kalil enaltece: ‘Equipamento de primeiro mundo’

Praça da Liberdade é ‘adotada’ por MRV e Kalil enaltece: ‘Equipamento de primeiro mundo’

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PHS), visitou a Praça da Liberdade nesta quarta-feira (5). Foi a primeira vez que o chefe do executivo municipal visitou o local depois de sua reabertura. A praça ficou fechada por cerca de cinco meses para reformas e manutenções.

O prefeito aproveitou a oportunidade para apresentar a nova parceria. A partir de agora, a construtora MRV será responsável pela manutenção da Praça da Liberdade. A parceria foi firmada após a recusa da mineradora Vale, que foi uma das responsáveis pela obra de revitalização do local.

“A MRV é a nova cuidadora da praça mais importante da cidade. Em um primeiro momento, nós demos preferência para a Vale, que foi a empresa que contribuiu aqui com recurso de compensação ambiental, junto com o Iepha. A MRV aceitou prontamente. Agora, aqui terá tratamento especial e a limpeza da praça também será de responsabilidade da empresa”, afirmou o prefeito.

Kalil ressaltou a parceria e agradeceu a MRV pelo apoio. “Tem que falar da empresa mesmo, pois, é muita responsabilidade. Isso aqui é uma praça para o povo. Estamos entregando um equipamento de primeiro mundo para a população de Belo Horizonte”, disse.

O presidente da MRV Engenharia, Rubens Menin, também esteve na praça e parabenizou o executivo municipal pela obra e disse que pretende manter a parceria por muitos anos. “É uma aliança que não tem prazo de duração. Nós acreditamos no trabalho do Kalil e de toda a prefeitura e pretendemos entregar o que há de melhor para a população”, disse.

Segurança

Questionado sobre o primeiro assalto ocorrido na praça, nesta quarta-feira (5), Kalil disse que a solução para a violência é uma mudança no âmbito nacional. “O problema do país é o desemprego. O próximo presidente precisa acabar com o desemprego, pois, só assim, vamos diminuir a insegurança. Temos que dar apoio à população desempregada, porque essas pessoas são capazes de fazer coisa que até Deus duvida, por conta do desemprego”.

Perguntado se o assalto não é uma demonstração ruim para a segurança da praça, Kalil relevou e foi sarcástico. “Acho ruim. E acho que é muito ruim esta praça. Então, ou tira a praça do lugar ou tira os assaltantes da rua. Foi um problema gravíssimo esse assalto. Estamos até pensando em fechar a praça por causa disso”, disse o prefeito.

Comentários