Policial militar assedia mulher em fila de lotérica na Grande BH

Crime ocorreu em Santa Luzia, na avenida Brasília (Reprodução/StreetView)

O que era para ser uma atividade corriqueira transformou-se em motivo de terror para uma mulher de 33 anos, que foi assediada na fila de uma casa lotérica. O caso ocorreu nessa segunda-feira (31) em Santa Luiza, na Grande BH. O autor do crime foi identificado depois que a placa do carro usado por ele foi anotada pela vítima. Trata-se de um policial militar.

No relato feito à Polícia Militar (PM), a mulher disse que estava na fila da lotérica quando sentiu alguém tocar no bumbum dela. Pensando que se trata de um esbarrão, deu alguns passos para frente. No entanto, a ação voltou a se repetir. Foi então que percebeu a presença do homem atrás dela, excitado.

A vítima contou ainda que chegou a reagir dizendo que o marido dela é militar e que ainda assim o homem continuou com os assédios. Fora da lotérica, ela procurou um posto policial e fez a denúncia. Antes, conseguiu anotar a placa do veículo dirigido pelo autor no momento em que ele deixava o local.

Policiais militares que atenderam a ocorrência rastrearam a placa e mostraram uma foto do responsável para a mulher, que reconheceu o PM como autor do assédio. Os militares tentaram localizá-lo, mas o homem não foi encontrado.

Procurada pelo BHAZ, a porta-voz da Polícia Militar de Minas Gerais, capitão Danúbia Lopes, explicou que o policial será alvo de um procedimento administrativo disciplinar. “Quando há uma denúncia neste sentido, a unidade do próprio policial gera um procedimento administrativo disciplinar para apurar o caso”, diz.

“O PM passa por todo um processo, independente da investigação criminal, para apurar a conduta dele. As sanções variam e dependem da modalidade do procedimento, bem como de seus desdobramentos”, explica.

Segundo a porta-voz da PM, o policial que passa por procedimento administrativo pode ser repreendido ou até excluído da corporação, que é a penalidade mais grave, dependendo do crime praticado.

O BHAZ aguarda retorno da PM a respeito do caso de assédio especificamente. A matéria será atualizada quando houver um posicionamento da corporação.

Roberth Costa
Roberth Costaroberth.costa@bhaz.com.br

Editor do BHAZ desde junho de 2018 e repórter desde 2014. Participou do processo de criação do portal no ano de 2012. É formado em Publicidade e Propaganda pela Faculdade Promove de Belo Horizonte e tem como foco a editoria de Cidades.