Jovem em depressão desaparece após publicar desabafo no Facebook: ‘É uma briga pessoal’

Reprodução/Facebook

ATUALIZAÇÃO: às 19h30 de quarta-feira (2), amigos informaram que foi encontrado o corpo de Bruno Pontes. Clique aqui.

Familiares e amigos de um rapaz de 24 anos, que desapareceu nessa terça-feira (1º), se mobilizam na tentativa de localizá-lo. Bruno Pontes sumiu depois de publicar um desabafo no perfil dele no Facebook. Na postagem, o jovem fala sobre como conviveu com um quadro depressivo ao longo de oito anos e que resolveu cometer suicídio. Ao todo, o texto em que ele diz querer tirar a própria vida já foi compartilhado mais de 8 mil vezes, em menos de um dia.

Bruno morava com os avós idosos na cidade de Cananeia, no litoral de São Paulo, e era o responsável por cuidar deles. A namorada do rapaz, Monique Landim, de 28, contou ao BHAZ nesta quarta-feira (2) que ele não falava sobre a depressão que enfrentava com outras pessoas e que não estava em tratamento. “Apenas alguns amigos sabiam dessa condição do Bruno e ele não teve forças para procurar ajuda. Ele guardava muito as coisas e não falava para não despejar toda a carga emocional dele nas pessoas”, explica.

De acordo com a recepcionista, um amigo do casal chegou a procurar por Bruno na noite dessa terça, logo depois de ver a postagem dele no Facebook. O rapaz não foi localizado, mas encontraram o carro dele com alguns objetos pessoais. “No carro tinha uma bicicleta, um chinelo e um cabo USB, mas nada que pudesse nos ajudar”. contou. A mulher ainda diz que tenta conseguir filmagens de câmeras de segurança de uma casa, mas que enfrenta dificuldades porque os donos do imóvel estão fora do país.

Bruno escreveu que desejava se jogar em uma água para morrer afogado, mas a namorada e os amigos esperam que ele tenha desistido. “Esperamos encontrá-lo e que ele tenha desistido. Os bombeiros estão realizando buscas, mas não temos nenhuma informação concreta ainda”, explica. Segundo ela, a Polícia Civil também já foi procurada e participa das investigações.

“Eu e o Bruno somos melhores amigos há quatro anos e acabamos virando namorados. Eu espero realmente que ele tenha desistido. Peço para que as pessoas não compartilhem informações equivocadas, houve um surto muito grande por conta de especulação. É uma falta de respeito muito grande”, lamenta.

LEIA TAMBÉM: https://bit.ly/2Vtir24.

Prevenção ao suicídio

Ligações para o Centro de Valorização da Vida (CVV), que auxilia na prevenção do suicídio, passaram a ser gratuitas em todo o país em julho do ano passado. Um acordo de cooperação técnica com o Ministério da Saúde, assinado em 2017, permitiu o acesso gratuito ao serviço, prestado pelo telefone 188.

Por meio do número, pessoas que sofrem de ansiedade, depressão ou que correm risco de cometer suicídio conversam com voluntários da instituição e são aconselhados. Antes, o serviço era cobrado e prestado por meio do 141.

A ligação gratuita para o CVV começou a ser implantada em Santa Maria (RS), há quatro anos, após o incêndio na boate Kiss, que matou 242 jovens. O centro existe há 55 anos e tem mais de 2 mil voluntários atuando na prevenção ao suicídio. A assistência também é prestada pessoalmente, por e-mail ou chat.

Com Agência Brasil

Roberth Costa
Roberth Costaroberth.costa@bhaz.com.br

Editor do BHAZ desde junho de 2018 e repórter desde 2014. Participou do processo de criação do portal no ano de 2012. É formado em Publicidade e Propaganda pela Faculdade Promove de Belo Horizonte e tem como foco a editoria de Cidades.