Home Veículos Acelera aí [Acelera Aí] Fusca nacional completa 60 anos e ganha festa de fãs em BH

[Acelera Aí] Fusca nacional completa 60 anos e ganha festa de fãs em BH

Ele não é uma unanimidade em termos de beleza, seu motor faz barulho excessivo e polui além da conta, faltam conforto interno e segurança. Em compensação, sobram-lhe simpatia e carisma.

Parecem ser os atributos suficientes para transformar o Fusca numa paixão em vários cantos do mundo, inclusive no Brasil, onde este mês comemora-se o seu dia.

O Clube do Fusca Belo Horizonte realiza eventos no museu Abílio Barreto todos os meses (Foto: Clube do Fusca de BH/Divulgação)

A data estipulada é 20 de janeiro, mas em 2019 as celebrações devem ser mais que especiais. Afinal, o ícone da Volkswagen agora está mais sexy, na verdade, sexagenário.

Ele completa 60 anos de produção no País, desde o tempo do mundo em preto em branco quando nossa indústria automobilística acabara de nascer.

Passeios e Encontros

A atração pelo Fusca é realmente inexplicável. Assim como o entusiasmo dos milhares de fãs que se organizam em passeios e encontros para venerá-lo.

Um exemplo é o evento programado para o próximo dia 20 de janeiro pelo Clube do Fusca de Vespasiano na capital mineira, em parceria com o Clube do Fusca de Belo Horizonte.

Fusqueata de oito quilômetros está prevista para o dia 20 até o local do encontro (Foto: Clube do Fusca de BH/Divulgação)

Fusqueata na Pampulha

O fundador da agremiação, Manoel Filho, explica que a festa acontece a partir das 9 horas no quarto piso Portal Auto Shopping, na Zona Norte de Belo Horizonte. Mas antes haverá uma “Fusqueata” (Fusca + carreata) com concentração a partir das 7h45 do Posto Ale no início da Avenida Antônio Carlos, na Barragem da Pampulha.

De lá, os cerca de 120 veículos esperados pelos organizadores sairão até ao destino final. “Vamos rodar uns oito quilômetros para chamar a atenção e convidando as pessoas para o encontro”, acredita.

No shopping, além da exposição estática dos Fuscas até as 13h, haverá música ao vivo, espaço kids e praça de alimentação. Portanto, um programa de lazer para o domingo, com entrada gratuita e expectativa de reunir cerca de 500 visitantes.

Raridade alemã

Algumas raridades devem estar presentes, conforme o fundador do Clube do Fusca de Vespasiano. Entre elas um modelo importado da Alemanha, conversível, ano 1978. Totalmente original de fábrica e com estado de conservação impecável, este Fusca tem placa preta (de coleção) e já ganhou diversos prêmios em concursos de colecionadores.

Mas as reuniões dos fuscamaníacos não irão se limitar a esta no primeiro mês do ano. O Clube do Fusca de Belo Horizonte promete retomar, em 2019, os tradicionais encontros mensais nas imediações do Museu Abílio Barreto, no bairro da Cidade Jardim, na capital mineira.

A presidente Silvana Khoury Bernardes de Oliveira espera casa cheia todo terceiro domingo de cada mês. Além de amar o Fusca, ela deseja levar em frente o projeto iniciado pelo saudoso marido, Amauri Lúcio de Oliveira, que fundou o clube em 2003. “Minha filha Aline e meu irmão Eduardo me incentivaram a continuar organizando os eventos em memória dele”, conta.

Fusca completou 60 anos de produção no Brasil dia 3 de janeiro (Foto: Volkswagen/Divulgação)

Mais de 3 milhões

Encontros como estes de Belo Horizonte são fundamentais para a manutenção da lembrança do Fusca e remetem ao início da produção do carro em 3 de janeiro de 1959, quando saíram da fábrica da Volkswagen em São Bernardo do Campo (SP) as primeiras unidades do modelo nacional.

Do tempo em que foi produzido no País, foram 3,3 milhões de unidades deste VW que também é chamado carinhosamente de Fuquinha, Fuqueta, Fuca, Besouro e tantos outros apelidos.

Evolução do Besouro no Brasil

  • 1950: Início da importação do Fusca
  • 1959: Fusca passou a ser oficialmente produzido no País com 54% de nacionalização de suas peças
  • 1961: Novo câmbio
  • 1962: Novas lanternas traseiras e chassis nacional
  • 1966: O VW perde o brasão do capô
  • 1967:  Motor 1300 cc com 46cv e lançamento de vários derivados  (TL, Variant, KarmannGhia, TC , SP1 e 2, Variant II, Brasília)
  • 1968: Retrovisor externo de série, modelo “bracinho”.
  • 1970: Cintos de segurança e extintor de incêndio
  • 1972: Nova chave de seta e lançamento do Fuscão 1500
  • 1974: Lançamento do 1600S, “O Besourão” ou “Super Fuscão”
  • 1979: Chegada do modelo com lanternas “Fafá”, em alusão aos grandes seios da cantora Fafá de Belém
  • 1980: Fusca 1300 com motor a álcool
  • 1986: Fim da produção do Fusca no Brasil
  • 1993: Por sugestão do então presidente da República Itamar Franco, a empresa volta a fabricar o modelo, apelidado popularmente de Fusca do Itamar
  • 1996: Fim de produção definitiva do Fusca no Brasil
(Foto: Clube do Fusca de Belo Horizonte/Divulgação)

Texto: Luís Otávio Pires

Saiba mais em www.aceleraai.com.br

Acelera Ai

Acelera Ai

Jornalistas Eduardo Aquino e Luís Otávio Pires são os editores do site Acelera Aí e da seção veículos do portal Bhaz

Comentários