Home Notícias Minas Gerais Homem executa ex-mulher, atira na filha dela e se mata em Minas; crime gera campanha

Homem executa ex-mulher, atira na filha dela e se mata em Minas; crime gera campanha

A fisioterapeuta e cantora Milena da Silva Pereira Siqueira, de 37 anos, foi morta pelo ex-marido Emerson Modesto de Faria, de 45 anos, na noite dessa quinta-feira (10), em Formiga, região Centro-Oeste de Minas Gerais. O homem também abriu fogo contra uma das cinco filhas da mulher, de 17 anos. Após os crimes, o homem se matou. Ela possuía uma medida protetiva contra o ex-companheiro, o que levantou um debate nas redes sociais.

De acordo com a Polícia Militar (PM), o crime ocorreu por volta das 20h30, no bairro Recanto da Praia, residência das vítimas. O homem chegou de carro, estacionou o veículo próximo à casa delas e, em seguida, desceu já atirando.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a mulher foi executada com dois tiros no peito. Ela chegou a ser levada para o hospital, mas já deu entrada em óbito na unidade.

Uma adolescente de 17 anos, filha da vítima, ficou ferida na mão e no peito. A jovem foi encaminhada para a Santa Casa de Formiga e transferida para o Complexo de Saúde São João de Deus, em Divinópolis, também no Centro-Oeste mineiro. A jovem está internada na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e, segundo o hospital, o estado de saúde dela é grave.

O homem se matou logo na sequência dos crimes, com um tiro na cabeça. A arma usada no crime foi encontrada ao lado do carro do homem, um Gol de cor prata. No veículo, foram apreendidos um facão, 12 estojos e medicamentos. A Polícia Civil investiga o caso.

Moradores da cidade pedem o fim da violência contra a mulher

O caso tomou grande repercussão na cidade. Amigos, conhecidos, familiares e pessoas do município inciaram um debate sobre a violência contra a mulher. Milena já havia sido ameaçada diversas vezes pelo ex-marido e possuía uma medida protetiva.

“O fato acontecido agora a pouco na porta da minha casa me fez pensar em alguns questionamentos. De que serve a medida protetiva? O que se passa na cabeça de uma pessoa que tira fotos de pessoas assassinadas e sai espalhando no Whatsapp? Até quando veremos esse tipo de situação acontecer? Que Deus tenha piedade de nós!”, escreveu Marcos Belo Rocha, integrante da banda da qual a mulher fazia parte.

“Infelizmente medida protetiva não serve pra nada mesmo! Falo por experiência própria, aí como a lei não funciona fica isso aí. Vale mais para o homem, porque deixamos de frequentar certos lugares por conta de ameaças”, escreveu Sandra Silva.

Algumas pessoas compartilharam imagens pedindo o fim da violência e que a mulher possa “ficar viva após o fim de um relacionamento”.

Amigos e familiares prestam homenagens à vítima

O crime chocou a cidade de Formiga. Além de fisioterapeuta, a mulher assassinada também era cantora. Nas redes sociais, amigos e familiares prestaram as últimas homenagens à Milena da Silva Pereira Siqueira.

Vitor Fernandes

Vitor Fernandes

Jornalista no Portal BHAZ

Comentários