Home Notícias BH PBH lança maior Carnaval da história com lamento de Kalil: ‘Muito mais triste’

PBH lança maior Carnaval da história com lamento de Kalil: ‘Muito mais triste’

Sinara Peixoto e Cristiana Andrade

Vinte e três dias de pura folia! Sim, está dada a largada para o Carnaval 2019 de Belo Horizonte, que começa oficialmente no próximo sábado (16). Apesar de milhares de pessoas estarem radiantes com a abertura da festa, o prefeito, Alexandre Kalil (PHS), não escondeu a tristeza que se abateu sobre os mineiros há 20 dias, com a tragédia da Vale S.A., em Brumadinho. “Este ano não vai ser igual. Vai ser o maior Carnaval, mas também o mais triste. Mas a vida segue como em tudo no Brasil”, desabafou Kalil na manhã desta quarta-feira (13), ao abrir reunião com a imprensa para anunciar os detalhes da festa.

Estão programados 600 cortejos de 515 blocos de rua, oito escolas de samba e blocos caricatos; shows nos palcos oficiais distribuídos pelas regionais Leste, Norte/Nordeste, Barreiro, Venda Nova e Pampulha, além de um grande palco na Praça da Estação; e ainda, as festas particulares. Anteriormente, se cadastraram 590 blocos, mas com a desistência, o número chegou a 515. As escolas de samba, que em 2017 eram quatro, apenas, são oito.

Quarenta órgãos municipais, estaduais, federais e privados estarão envolvidos na organização do evento, que oficialmente vai de 16 de fevereiro a 10 de março. A Guarda Municipal colocará nas ruas 2 mil homens e mulheres que atuarão na segurança dos foliões, além das equipes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros.

A expectativa da Belotur é de aumento de 20% no número de foliões nas ruas: o Carnaval de Beagá já figura entre os três mais procurados do Brasil, dos quais estão Recife/Olinda, Rio de Janeiro e Salvador. São esperadas 4,6 milhões de pessoas brincando pelas ruas e avenidas.

Além disso, a capital terá cerca de 10 mil banheiros químicos, incluídas aí 250 estruturas para portadores de necessidades especiais. Então, folião, nada de xixi nas ruas!

O número de ambulantes cadastrados pela Prefeitura de BH também aumentou: eram 9,6 mil em 2018 e este ano, 13,1 mil.

O Centro Integrado de Operações Especiais (Cop-BH) estará estruturado para funcionar 24 horas, para dar toda a estrutura e apoio necessário à cidade. Estão envolvidas diversas secretarias e autarquias da cidade, como Saúde, Meio Ambiente, Limpeza Urbana, BHTrans, Assistência Social, entre outras.

A rede hospitalar foi reforçada com acréscimo de 16 leitos de retaguarda, além do aumento no quadro de funcionários de saúde que vão atuar no Carnaval: serão 91 médicos, 76 enfermeiros e 222 técnicos de enfermagem, além das ambulâncias do Samu, que estarão de prontidão.

Catadores de recicláveis atuarão em 12 blocos

Uma ação inédita este ano vem da Superintendência de Limpeza Urbana (SLU), que fez parceira com catadores de materiais recicláveis que vão atuar em 12 blocos. Serão cerca de 130 trabalhadores, divididos em grupos de 30 a 50 pessoas, que farão o recolhimento de latinhas de alumínio e garrafas PET nos blocos Volta Belchior, Quando Come se Lambuza, Bloco da Calixto, Alô, abacaxi, Pacato Cidadão, Angola Janga, Unidos do Barro Preto, Havayanas Usadas, Garotas Solteiras, Pisa na Fulô, Juventude Bronzeada e Ordinários. A cidade agradece e o meio ambiente também! O ideal é que cada folião disponha seus resíduos corretamente nas lixeiras já existentes na cidade ou leve uma sacolinha plástica e recolha seu próprio lixo.

 

 

Comentários