Home Notícias BH Segurança da mulher, drones e supercâmeras são destaques do Carnaval 2019 em BH

Segurança da mulher, drones e supercâmeras são destaques do Carnaval 2019 em BH

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Belotur, lançou oficialmente o Carnaval de 2019, nesta quarta-feira (13). Durante entrevista coletiva, representantes das policias Civil e Militar, da Guarda Municipal, Corpo de Bombeiros, BHTrans e da Secretaria Municipal de Saúde apresentaram ações voltadas para a segurança durante a folia na capital.

O prefeito, Alexandre Kalil, esteve presente no encontro e abriu a coletiva com um lamento. “Este Carnaval vai ser diferente de todos os outros: muito maior, mas também muito, muito triste”, declarou. Questionado se sairia em algum bloco, o prefeito foi rápido. “O bloco dos lençóis e dos travesseiros”, respondeu.

Quarenta órgãos municipais, estaduais, federais e privados estarão envolvidos na organização do evento, que, oficialmente, vai de 16 de fevereiro a 10 de março. Um dos destaques da festa deste ano é o esforço no sentido de prevenir crimes contra mulheres e de atender às ocorrências dessa natureza de forma acessível e ágil. No ano passado, uma mulher foi vítima de violência a cada 42 minutos durante o Carnaval.

Alexandre Kalil lamenta tragédia de Brumadinho em lançamento do Carnaval 2019                            Sinara Peixoto/ BHAZ

Outro ponto que chama a atenção é o uso de tecnologia de ponta nas ações de vigilância. De acordo com o coronel Anderson de Oliveira, do Comando do Policiamento da Capital, a Polícia Militar vai contar com três drones e com supercâmeras montadas em Plataformas Observação Elevada (POE), que são caminhões equipados com câmeras em 360º, além de lentes que enxergam a 3 km de distância.

Durante a festa, o efetivo inicial da PM em BH é de 8,5 mil policiais. Caso seja necessário, policiais da região metropolitana podem ser remanejados para a capital. Embora haja um grande reforço no policiamento, Oliveira pede atenção e precaução por parte dos foliões. Em 2018, o furto de celulares foi o crime de maior incidência durante o período de Carnaval. Neste ano, a corporação orienta as pessoas a usarem envelopes próprios para guardar aparelhos eletrônicos, em cordões pendurados no pescoço à frente do corpo.

O delegado Wagner Sales, chefe do 1º Departamento Civil da Capital, destacou que a Polícia Civil vai contar com agentes infiltrados e também estará equipada com drones ao longo do evento. As principais delegacias vão receber reforço de pessoal e o objetivo é atender às demandas com agilidade.

Plataforma de Observação com supercâmeras é aposta da PM (PMMG/ Divulgação)

A Guarda Municipal integrará o apoio às forças policiais. São cerca de 2 mil agentes distribuídos em todas as regionais. Segundo o comandante, Rodrigo Prates, o efetivo está preparado, também, para atender casos relacionados à proteção da mulher e de LGBTs. “É preciso que a instituição se adapte a realidade e às demandas de uma festa como o Carnaval. É fundamental que todos se sintam seguros”, disse Prates.

Nos dias de movimento intenso, o Corpo de Bombeiros vai instalar postos médicos avançados em áreas de grande concentração de pessoas. Segundo o capitão Heitor Mendonça, do Comando Operacional da capital, o efetivo conta com 1 mil bombeiros e 80 viaturas em pontos estratégicos e à frente dos maiores blocos.

Marcelo Sant’Anna/Imprensa MG

A Secretaria Municipal de saúde ampliou os pontos de atendimento. De acordo com o secretário, Jackson Machado, a novidade neste ano é a descentralização das cabines móveis, que estarão espalhados por toda a cidade. São 393 profissionais de saúde e 16 leitos de retaguarda para atender a casos de urgência durante o plantão.

O secretário chamou a atenção para um registro de destaque no último Carnaval. Cerca de 20% dos atendimentos foi a menores de idade com intoxicação por álcool e outras drogas. Ele declarou que a fiscalização de questões que envolvem menores vai ser intensificada e contará com a integração dos órgãos públicos envolvidos na segurança da festa.

No que diz respeito ao trânsito, o presidente da BHTrans, Célio Pousada, informou que a estratégia para o período da festa é manter livre a avenida do Contorno, considerada pela organização o grande elo do deslocamento na capital durante o Carnaval. O planejamento também priorizou o fluxo livre nos acessos às áreas hospitalares. Os ônibus vão circular em horário diferenciado e o Move terá atenção especial, principalmente no retorno para casa.

Proteção à mulher

Em 2018, durante os seis dias da folia, entre a sexta e a quarta-feira de Cinzas, foram registradas 205 ocorrências de violência contra a mulher, segundo a Polícia Civil de Minas Gerais. Isto significa que houve uma vítima a cada 42 minutos de folia. Foram 150 casos de agressão e 46 de lesão corporal. As nove ocorrências restantes envolveram estupro, estupro de vulnerável e outras infrações contra a dignidade sexual.

Neste ano, a PBH, em conjunto com as forças policiais, concentra esforços para prevenir e atender devidamente às demandas que envolvem a segurança da mulher.

O Secretario de Segurança Pública de Belo Horizonte, Genilson Ribeiro Zeferino, destacou ações voltadas para a proteção das pessoas mais vulneráveis. “A Guarda Municipal se aproxima da população, entendendo a dinâmica do evento, para que se possa agir no sentido de proteger toda a população e de estar preparada para demandas relacionadas a crianças, mulheres, LGBTs e a questões raciais. Isso passa pelo empoderamento. Eles precisam sentir que estão seguros. As pessoas precisam denunciar”, destaca Genilson.

Carnaval de BH deve receber público 20% maior do que no ano passado (Yuran Khan / BHAZ)

Uma das ações da PBH é a continuidade da campanha que e já vem sendo realizada nas estações de metrô. O Grupo contra o Assédio Sexual a Mulheres no Transporte Público, composto por agentes femininas da Guarda Municipal de Belo Horizonte e da BHTrans, se uniu à equipe da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU-BH) e tem executado ações educativas de combate à importunação sexual. As agentes embarcam no metrô e percorrem os vagões, distribuindo apitos para as mulheres e folhetos como o da rede de serviços disponível para denunciar os casos de assédio, com o telefone 153 da Guarda Municipal, o 190 da Polícia Militar e o SMS Denúncia do Metrô (31) 9 9999-1108.

Sobre as ações específicas para coibir crimes contra a mulher, o coronel Anderson Oliveira, do Comando de Policiamento da Capital, informou que “além do autocuidado das vítimas em potencial, a PM conta com um efetivo devidamente orientado e preparado para atender às demandas relacionadas a assédio e violência doméstica”, declarou.

O delegado Wagner Sales destacou que a Polícia Civil também vai dar atenção especial à segurança das mulheres. Além do reforço de pessoal no plantão 24 horas da Delegacia da Mulher, a unidade terá uma estação móvel de atendimento, com o objetivo de agilizar o recebimento das ocorrências e a liberação dos policiais militares e das vítimas.

Estrutura

A expectativa da Belotur é de aumento de 20% no número de foliões na capital: o Carnaval de Beagá já figura entre os três mais procurados do Brasil, entre os quais estão Recife/Olinda, Rio de Janeiro e Salvador. São esperadas 4,6 milhões de pessoas pelas ruas e avenidas da cidade.

Neste ano, a PBH vai disponibilizar cerca de 10 mil banheiros químicos, incluídas neste número as 250 estruturas para portadores de necessidades especiais.

A Superintendência de Limpeza Urbana (SLU), bastante elogiada pelos foliões no ano passado, segue com plantões diferenciados de limpeza e coleta de resíduos.

Comentários