Home Notícias Política Viana e Janones batem boca sobre CPI de Brumadinho: ‘Recebeu dinheiro da mineração’

Viana e Janones batem boca sobre CPI de Brumadinho: ‘Recebeu dinheiro da mineração’

O senador mineiro Carlos Viana (PSD) e o deputado federal Andre Janones (Avante), também de Minas Gerais, protagonizaram uma calorosa discussão na tarde desta terça-feira (26) durante um encontro de parlamentares mineiros no Senado para discutir quais serão os meios de investigação da tragédia do rompimento da barragem de rejeito da Vale, em Brumadinho.

Os deputados defendem a criação de uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI), com a participação tanto do Senado quanto da Câmara. No entanto, Viana, que protocolou uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), no Senado, acredita que uma CPMI poderia atrapalhar os trabalhos, já que o processo é diferente nas casas.

A discussão começou quando Viana disse que conversaria com outros parlamentares sobre a instalação da CPMI. Janones então disse que o senador poderia ficar com a imagem manchada, já que ele teria recebido doação de campanha de empresários da mineração.  “Se prepare para o desgaste de sua imagem. O Brasil vai saber disso”, disse o deputado.

“Qual é a sua prova, sendo que eu nunca vi essa pessoa?”, rebateu o senador Carlos Viana. Foi quando a confusão começou com gritos de “não me faça ameaças” e “não aponte o dedo para mim”. Confira:

Após a discussão, na saída da reunião, Viana disse aos pares: “É isso aí que é uma CPMI”. Mais tarde, o senador postou um vídeo em sua rede social sobre o ocorrido.

Minha resposta ao desequilíbrio e a falta de responsabilidade na política. A CPI de Brumadinho é um compromisso que eu tenho com o povo de Minas Gerais.

Posted by Senador Carlos Viana on Tuesday, February 26, 2019

Histórico de Janones

Não é a primeira vez que o deputado bate-boca com outras pessoas em Brasília. Ele já confrontou o secretário de Estado de Meio Ambiente, Germano Vieira, e o presidente da Vale Fabio Schvartsman durante uma comissão externa da Câmara. Na ocasião, Janones chamou os dois de criminosos.

Na semana seguinte, Janones teve um desentendimento com o governador Romeu Zema (Novo), também durante um encontro na Câmara. O deputado chamou o governador de “fujão”.

Comentários