Home Notícias Brasil Tiroteio em escola deixa ao menos 10 mortos e dezenas de feridos; autores estavam fortemente armados

Tiroteio em escola deixa ao menos 10 mortos e dezenas de feridos; autores estavam fortemente armados

Um tiroteio protagonizado por dois jovens dentro de uma escola de Suzano, no interior de São Paulo, deixou ao menos dez mortos na manhã desta quarta-feira (13). Os criminosos, segundo a Polícia Militar, tiraram a própria vida após o massacre. Ao menos 20 pessoas foram socorridas – entre baleados e envolvidos que passaram mal.

+ Saiba quem são os assassinos de Suzano (e o que já é conhecido sobre a dupla)

O ataque ocorreu hoje por volta das 9h30, na Escola Estadual Raul Brasil, na cidade do interior de São Paulo que fica a cerca de 60 km da capital paulista. Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25 (completaria 26 anos no próximo sábado), invadiram a unidade de ensino fortemente armados e encapuzados, e abriram fogo contra alunos e funcionários.

+ Vídeo flagra correria de alunos durante tiroteio em escola de Suzano

Antes, os dois passaram em uma agência de carros de propriedade do tio do mais novo, Jorge Antonio de Moraes, de 51 anos. Ele foi a primeira vítima da dupla, morto após levar três tiros.

+ ‘Cena mais triste da minha vida’, diz João Doria, governador de SP, após visitar escola em Suzano

“A PM foi acionada via 190 para comparecer numa agência de veículos onde havia um indivíduo baleado. Quando a força tática passou próximo à escola, verificou uma correria vindo da escola”, explica o início do registro da ocorrência o porta-voz da PM paulista, coronel Fábio Pelegrini, à TV Globo.

+ Funcionária salva 50 crianças durante ataque em escola: ‘Foi muito desesperador, muito tiro’

“Eles pararam por lá, tentaram entrar na escola para verificar o que estava acontecendo. Quando adentraram, ouviram tiros. Quando entraram, os dois indivíduos já tinham tirado a própria vida”, relata o coronel.

+ Brasil reúne histórico recente de tragédias em escolas; Columbine, nos EUA, é a mais emblemática

Ao todo, até a publicação desta reportagem, 10 pessoas morreram: cinco alunos da escola (sendo que dois deles faleceram após dar entrada em unidade de saúde); duas funcionárias e os dois criminosos, que são ex-alunos da instituição.

  • Caio Oliveira, 15 anos, estudante
  • Claiton Antonio Ribeiro, 17 anos, estudante
  • Douglas Murilo Celestino, 16 anos, estudante
  • Eliana Regina de Oliveira Xavier, 38 anos, agente de organização escolar
  • Jorge Antonio de Moraes, 51 anos, comerciante, morto antes da entrada dos assassinos na escola; ele é tio de Guilherme, um dos assassinos
  • Kaio Lucas da Costa Limeira, 15 anos, estudante
  • Marilena Ferreira Vieira Umezo, 59 anos, coordenadora pedagógica
  • Samuel Melquíades Silva de Oliveira, 16 anos, estudante
  • Guilherme Taucci Monteiro, 17 anos, assassino
  • Henrique de Castro, 25 anos, assassino

A dupla usou pelo menos um revólver calibre 38 e uma arma medieval, semelhante a um arco e flecha. Foram encontrados, ainda, uma caixa e um objeto parecido com um coquetel molotov. “O Gate fez varredura para garantir a segurança no local e nenhum artefato explosivo foi encontrado”, afirmou Pelegrini, ao ser questionado sobre esses objetos.

“Cabe à Polícia Civil investigar todas as informações para identificar a motivação, tendo em vista que a autoria já foi identificada. São ex-alunos, eles devem investigar como eram esses alunos, pregresso, histórico. Além da coleta de todas as provas, onde foram adquiridas as armas”, complementou o coronel.

Segundo o Censo Escolar de 2017, a Escola Estadual Raul Brasil tem 358 alunos da segunda etapa do fundamental (6º ao 9º ano) e 693 estudantes do ensino médio. A unidade possui um centro de ensino de idiomas.

Comentários