Home Colunas GESTÃO PÚBLICA E INTEGRIDADE

GESTÃO PÚBLICA E INTEGRIDADE

Atualmente, é comum ouvirmos conceitos relacionados ao universo de trabalho que, muitas vezes, nem sabemos o que significa. Um deles, e que anda muito em voga, é o termo  “compliance”, e a importância de sua aplicação no dia a dia corporativo. Mas não basta dar um nome ou mesmo uma roupagem bonita aos seus processos e não os desenvolver de maneira sólida na prática. Afinal, você sabe o que significa “compliance”?

Bom, se pesquisarmos a fundo veremos que esse termo vem do verbo em inglês “to comply”, que é agir de acordo com uma ordem pré-determinada, um conjunto de regras ou mesmo ou pedido. Entendo que “compliance” no universo corporativo e sobretudo na gestão pública deva ser compreendido com uma abrangência ainda maior do que o significado puro e simples da palavra. É relacionar-se intimamente com termos de conformidade e retidão de atuação, estabelecendo critérios rígidos no que diz respeito à sistema anticorrupção, cumprimento de obrigações trabalhistas, ambientais, fiscais, regulatórias, enfim, tudo que cerca a vida de um profissional, principalmente de um parlamentar.

Ciente das responsabilidades que assumi em Brasília e pensando que agora represento milhões de mineiros, resolvi estabelecer para mim e meus colaboradores de gabinete regras de conduta muito claras e mais rigorosas do que as já existentes na área, expressas no Código de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados. Pode-se dizer que estamos aplicando “compliance” em nossa estrutura, mas, evitando um pouco os estrangeirismos, gosto de afirmar que criamos para o nosso mandato uma cultura de integridade. Como já disse muitas vezes, sempre sonhei o amanhã. Por isso, essa é uma ideia inovadora. Entre os parlamentares federais, sou o primeiro, mas não quero ser o único com um programa robusto nesse sentido. Mas como é a implementação de uma cultura de trabalho assim na gestão pública e quais benefícios na prática ela pode trazer?

Primeiramente, estão sendo desenvolvidas ferramentas e metodologias técnicas que buscarão fiscalizar e combater qualquer irregularidade que ocorra no gabinete. Elas sistematizam nossos processos, deixando-os transparentes e padronizados para todos, sem exceção. Em segundo lugar, teremos um cronograma de treinamentos especializados para difundir uma cultura de integridade entre os nossos membros, diretos ou indiretos. Isso capacita a equipe e a deixa alinhada com as melhores e mais eficientes práticas na área. Outra ação fundamental é firmar compromissos escritos anticorrupção com todos os nossos fornecedores – dos menores aos maiores. Acordos assim nos resguardam e indicam para o maior interessado, a população, que trabalhamos com parceiros sérios, seja para qual tipo de serviço for. Os destinatários de emendas parlamentares também deverão se comprometer com cláusulas e compromissos de honestidade e boa aplicação, garantido que as verbas públicas sejam destinadas ao que realmente é necessário.

Por fim, teremos um Canal de Denúncias, que ficará no meu site (clique aqui), onde qualquer um poderá relatar – inclusive anonimamente – desvios éticos ou suspeitas que por ventura possa ocorrer. Colheremos as informações e faremos minuciosas apurações. Essas e outras ações já vem sendo implantadas e serão auditadas por uma consultoria externa independente. Esse novo olhar para a política começa desde já. Temos muito trabalho a ser feito e assim devemos seguir.

Lucas Gonzalez

Lucas Gonzalez

Empresário, coach e referência em gestão e liderança no setor de transportes de cargas, Lucas Gonzalez foi eleito deputado federal com mais de 64 mil votos em 2018. Líder do RenovaBR, ele se apresenta para o Brasil com a promessa de honrar os recursos públicos, lutar por uma educação de qualidade e estimular iniciativas que promovam verdadeiramente a empregabilidade. O agora deputado federal traçou como pilares centrais de seu mandato, reformas que possam trazer combate a privilégios, desburocratização e qualidade para a Gestão Pública.

Comentários